A eterna "Rainha dos Baixinhos" realmente resolveu inovar em seu ramo de atuação. Como todos sabem, o seu programa #Xuxa Meneghel, da Rede Record, não anda lá com a audiência muito boa. Quando a Record resolveu contratá-la para o canal, achou que estava fazendo um ótimo negócio, mas seu programa não conquistou muito o público.

A um mês atrás, Xuxa resolveu se tornar youtuber e abriu um canal onde prometia ser ela mesma e mostrar divertidas aventuras. Ela disse que, pela primeira vez na vida, ia poder ser ela mesma e fazer o que quisesse, sem ninguém interferir, o que deu a entender que, durante o tempo em que era funcionária da Rede Globo e agora na Rede Record, tinha que fazer o que os superiores mandavam.

Publicidade
Publicidade

Temos visto, recentemente, o sertanejo tomar uma nova versão e ganhar novos ares, sendo interpretado por vozes femininas. Algumas cantoras como Maiara e Maraísa, Marília Mendonça, Simone e Simaria e Naiara Azevedo estão ocupando, na parada musical, um espaço que antes era mais masculino.

A música de Naiara Azevedo, "#50 reais", é uma que caiu na boca do povo e está no auge do momento e como a Xuxa está nessa nova etapa de sua vida, ela resolveu fazer um #Clipe para o seu canal no YouTube, onde interpreta a música que relata a história de uma mulher que pega o marido com outra no motel e ainda oferece 50 reais para ajudar a pagar a dama que o satisfaz.

Confira abaixo a versão Xuxa Meneghel para a música da cantora Naiara Azevedo.

Porta dos Fundos

Outro vídeo com interpretação da "Rainha dos Baixinhos" foi lançado ontem no canal do YouTube, 'Porta dos Fundos', onde Xuxa interpreta ela mesma andando pela rua e um bandido aparece e, ao tentar roubar o seu celular, dá dois tiros na artista.

Publicidade

O engraçado do vídeo é que chega uma fã, que sabe quem ela e que é famosa, que não se importa com seu ferimento e só quer fazer uma selfie. Xuxa morre no vídeo e as pessoas continuam chegando perto com a intenção apenas de tirar uma foto com seu cadáver. Veja esse vídeo abaixo.

Esse último vídeo relata uma situação que está se tornando comum no mundo atual, onde, quando acontece um acidente, por exemplo, muitas pessoas estão mais interessadas em registrar o momento com seus celulares do que prestar socorro às vítimas.