O único sobrevivente da tragédia envolvendo o avião da LaMia, que levava o time da Chapecoense para a final da Sul-Americana, que segue internado é o goleiro Jackson Follmann. Ele precisou amputar uma perna, a fim de garantir sua própria sobrevivência. O atleta está em um hospital do município de Chapecó, em Santa Catarina. Nesta terça-feira, 26, ele recebeu visitas especiais, que tiveram um único intuito: anunciar a ele que o caminho do esporte pode continuar. Jackson recebeu convite para participar de uma visita a um centro paraolímpico, assim que receber alta do hospital.

A delegação paraolímpica do Brasil é uma das maiores ganhadoras de medalhas.

Publicidade
Publicidade

Um dos que esteve no local foi o levantador da seleção brasileira de vôlei sentado, Renato Leite, além de representantes do poder jurídico e do Comitê Paraolímpico. O atleta ficou tão feliz com a boa notícia que decidiu compartilhar o registrou em seu Instagram. Follmann disse que essa visita e os relatos de quem venceu o trauma de perder um membro vão com certeza ajudar em sua recuperação. Os colegas do ex-goleiro da Chapeconse que sobreviveram à queda do avião na Colômbia, Neto e Alan Rushel, devem voltar ao futebol no segundo semestre. Rushel, inclusive, renovou o seu contrato como jogador com o Internacional.

Um dos visitantes de Follmann é da OAB de São Paulo, Doutor Marcos. Ele teve a perna amputada no ano de 2015, no mesmo local em que o goleiro enfrenta o problema atual. O caso do advogado foi motivado por um acidente de carro.

Publicidade

Ele disse que seu objetivo foi trazer um palavra de força e ajudar o ex-goleiro a prosseguir em sua vida. Quando ele se acidentou, o velejador Lars Grael também o visitou e ele vem dando sequência a esse trabalho de motivação. A expectativa agora é que o ex-goleiro melhore e possa até pensar em voltar ao esporte.

Existem muitas modalidades que ele poderia participar em uma competição paraolímpica, como, por exemplo, o vôlei sentado. Outros são as relativas a tiros, além de atletismo, por exemplo. #Chapecoense