Morreu, nesta terça-feira (27/12), aos 60 anos, a atriz Carrie Fisher, após quatro dias internada devido a um ataque cardíaco. Mundialmente famosa após estrelar com talento e maestria a personagem Princesa Leia da série de filmes Guerra nas Estrelas (Star Wars), ela estreou na franquia em 1977 em “Star Wars episódio IV: Uma Nova Esperança”. Retomando o mesmo papel sequencialmente no “Episódio V: O Império contra Ataca” (1980), “Episódio VI: O retorno de Jedi” (1983), “Episódio VII: O Despertar da Força” (2015) e uma surpreendente aparição no #Filme spin-off “Rogue One: Uma História Star Wars” (2016) ainda em cartaz.

Além da cultuada série de filmes Star Wars, a atriz nos brindou com seu talento em inúmeras outras produções, entre elas a comédia “Shampoo” (1975), “Os Irmãos Cara de Pau” (1980), “O Homem do Sapato Vermelho” (1985), o engraçado “Meus Vizinhos São Um Terror” (1989), “Clube das Lobas” (2007), “Pacto Secreto” (2009) entre muitos outros filmes além de séries televisivas como “Smallville”, “Catastrophe”, “The Big Bang Theory”, “Uma Família da Pesada”, “Weeds”, “Jack & Bobby”, “Bom Dia Miami” e “Sex & The City”.

Publicidade
Publicidade

Realmente uma princesa

Cultuada por milhares de fãs e admiradores, a princesa “coroada” aos 19 anos, galgou do anonimato ao estrelato devido ao grande talento e muito carisma, e chegou a ser considerada símbolo sexual, apesar das autocríticas reveladas em sua autobiografia.

Do penteado icônico ao reencontro com Harrison “Solo” Ford em “O Despertar da Força”, envolta em passagens emocionantes em “O Império Contra-Ataca” ou em apuros com o famigerado hutt Jabba, a princesa caiu nos encantos de todos os admiradores da saga em que Carrie Fisher ajudou a consolidar.

Não é sempre que um talento se encaixa com precisão num papel de um personagem ao ponto de ser considerado insubstituível por público e crítica. A interpretação com seriedade conferindo sentimentos a um personagem é um complemento fundamental ao texto, ao trabalho de quem dirige e a toda a equipe.

Publicidade

Das palavras do próprio Harrison Ford, “Carrie era única... brilhante, original. Engraçada e emocionalmente destemida. Ela viveu sua vida, bravamente. Meus pensamentos estão com a filha dela, Billie, sua mãe, Debbie, seu irmão, Todd, e seus muitos amigos. Todos nós vamos sentir sua falta".

Trabalho inédito

Felizmente a morte da atriz não comprometerá seu último trabalho já gravado, o episódio VIII de Star Wars, de acordo com o "New York Daily News"

As filmagens já terminaram com Carrie presente no trabalho, interpretando Leia Organa. Há previsão de estreia é para 15 de dezembro de 2017. #Famosos #Cinema