A internet é, sem dúvidas, um dos melhores meios de interação entre famosos e seus fãs. Muitos artistas se deixam levar pelo momento de descontração e assim conquista milhares de fãs nas #Redes Sociais. Esse é o caso de Evaristo Costa. O jornalista ganhou fama na internet por responder as perguntas mais inusitadas que se possa imaginar.

Nas redes sociais, é comum vermos famosos postarem fotos do seu dia-a-dia e agradecerem elogios dos fãs. Porém, não são todos que fazem como Evaristo Costa. O jornalista tem uma interação especial com seu público. Ele participa de brincadeiras e responde a comentários com bom humor e simpatia.

Publicidade
Publicidade

Muitas vezes a liberdade com seus fãs é tanta que batizam animais de estimação com o nome do jornalista. Veja o que aconteceu recentemente.

Evaristo Costa brincou com os fãs ao promover um concurso para eleger um sósia. As fãs ficaram agitadas com a brincadeira e mandaram fotos de pessoas que são parecidas com o jornalista. Porém, o resultado foi motivo de risos entre os fãs. Evaristo escolheu para ser seu sósia um cãozinho que também se chama Evaristo. “Após milhares de votos em uma disputa acirrada, temos um vencedor! Evaristinho é o cara!”, escreveu o jornalista na legenda da foto.

Na foto foi feita uma montagem com a imagem do jornalista e do cãozinho. A legenda dizia: "Eva (Evaristo)... esse é meu cachorrinho! Ele é muito parecido com você! Acredito que assim como eu, ele é seu fã.

Publicidade

Quando ouve sua voz ele fica sentadinho de frente pra TV o admirando. Manda um beijo pra ele. Ele se chama Evaristinho", escreveu a dona do cachorro.

Não é a primeira vez que Evaristo diverte seus fãs. Em uma postagem recente, uma fã expõe um dilema ao jornalista. Casada há um certo tempo, ele diz que está vivendo em pé de guerra com o marido. O motivo seria o casal ter comprado um cachorro e não chegam em um acordo sobre o nome do animal. Evaristo respondeu que batizar o cachorro com seu nome seria a melhor opção para a crise conjugal.

Em outro caso, a seguidora pediu que Evaristo a desse um bom motivo para ir ao trabalhar. Rapidamente o jornalista respondeu não existia maior motivação do que pensar no desemprego vivido pelo país.