Há um bom tempo, a Amazon decidiu investir - muito pesado - em produções de seriados televisivos para o seu próprio serviço de streaming. Desde então, o público brasileiro não conseguia parar de se questionar quando o famoso '#Amazon Prime Video' chegaria ao Brasil, certo? Pois bem, ele chegou!

A empresa fez o anúncio na última quarta-feira, 14 de dezembro de 2016, de que a Amazon Prime Video estaria agora disponível em diversos novos países ao redor do mundo, o que inclui terras brasileiras. A atualização de distribuição do serviço abrange agora mais de 200 países.

Neste momento, os telespectadores brasileiros já podem ter acesso às produções originais na companhia, como: "The Man in the High Castle", "Mozart in the Jugle" e "Transparent" em versões legendadas e dubladas.

Publicidade
Publicidade

Os seriados que foram recentemente indicados ao Globo de Ouro, "Goliath" e "Crisis in Six Scenes", de Woody Allen, somente estão disponíveis para o streaming em 2017.

Vale citar que, assim como a #Netflix, a Amazon Prime Video não fornece somente seus conteúdos originais. Desta forma, existe um catálogo variado - e bom - de séries e filmes de outra produtoras, como "Mr. Robot", "Seinfeld", "Community" e afins, dentro da plataforma de streaming.

A rival da Netflix desembarcou no Brasil oferecendo nada menos que uma semana gratuita para teste. Após este período, caso o usuário opte por continuar com a contratação, a mensalidade passa a custar o valor promocional de US$ 2,99 por seis meses. Passado este prazo, o valor se normaliza e sobe para US$ 5,99.

É importante lembrar que esta semana o Senado Federal do Brasil, aprovou - pela esmagadora maioria - um projeto de lei que visa cobrar impostos das plataformas de streaming, como Spotify, Netflix, HBO GO, iTunes Store e a própria recém chegada Amazon Prime Video, com base no 'Imposto sobre Serviços' (ISS).

Para que entre em vigor, a lei está dependendo apenas da aprovação do Michel Temer, atual presidente do Brasil.

Publicidade

Ainda não se sabe qual será o impacto para os consumidores, já que estas plataformas nunca pagaram impostos antes. Contudo, as duas prováveis consequências serão: aumento do valor dos serviços ou a suspensão destes no Brasil. #Serviço de streaming