Nesta terça-feira, 20, a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro, confirmou que identificou quem teria realizado ofensas consideradas racistas à Titi, filha do casal de artistas Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso. As mensagens teriam sido efetuadas por um garoto, menor de idade. As informações sobre ele não foram reveladas, justamente por se tratar de um menor. A idade do menino chegou a ser dada entre 12 e 14 anos, ou seja, uma criança que está entrando na adolescência. A assessoria da Polícia confirma que o menino disse que foi ele mesmo quem escreveu as mensagens. Quem cuida do cado é a delegada Daniela Terra, que está à frente da chamada DRCI, Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática.

Publicidade
Publicidade

Daniela Terra explicou que as mensagens partiram de computadores de São Paulo. Por isso, mandados de busca e apreensão foram feitos nas cidades de Itaquaquecetuba e Guarulhos. No local, o menino foi encontrado e decidiu contar tudo o que fez. A operação policial teve o apoio do chamado departamento especializado em São Paulo e também de outros centros integrados de inteligência. O #Crime acabou tendo repercussão nacional, após Bruno Gagliasso participar como jurado do 'Dança dos Famosos', do 'Domingão do Faustão'. Na atração, exibida ao vivo, ele falou sobre as mensagens contra sua filha racista. O mesmo perfil que destilava ódio nas páginas de Bruno também fez ofensas à cantora Gaby Amarantos, que também prestou queixa na delegacia do Rio de Janeiro.

Gagliasso deixou claro no Faustão que lutaria pelos direitos de sua cria.

Publicidade

Ele disse que não entendia como um ser humano conseguia ser tão ruim e de fato acabou realizando a denúncia. O menino menor de idade, em depoimento, disse que criou um perfil falso no Facebook dizendo que acreditava que nada fosse acontecer com ele, e que se acontecesse ele não seria preso, já que é menor. Celulares de outras sete pessoas foram apreendidos. Os aparelhos devem ser analisados pelos agentes da lei.

Na sua opinião, a maioridade penal deve ser mudada? Comente. #Investigação Criminal