#Tati Quebra Barraco está enfrentando uma tragédia pessoal, seu filho de 19 anos foi morto na madrugada deste domingo (11), na Cidade de Deus, localizada na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

De acordo com o portal de notícias online do jornal Extra, um dos filhos da funkeira Tati Quebra Barraco, foi morto com um tiro no rosto, pouco depois de 1h da manhã. Saiba mais aqui.

Funkeira Tati Quebra Barraco enfrenta um pesadelo

Segundo informações do portal Extra, Yuri Lourenço da Silva, de 19 anos, foi baleado no rosto, familiares disseram que ele foi socorrido com vida e levado para o Hospital Lourenço Jorge, localizado na Barra da Tijuca, porém não resistiu e veio a óbito.

Publicidade
Publicidade

Familiares do jovem afirmaram que Yuri, foi alvejado por policiais da UPP local, ainda segundo eles, outro jovem que estava na companhia de Yuri também foi baleado e morreu.

UPP

Policiais da UPP, afirmaram que houve uma troca de tiros na região e que duas pessoas haviam sido atingidas. De acordo com a versão oficial da Polícia Militar, a troca de tiros aconteceu em um confronto com traficantes de drogas do local. Segundo os PMs, os policiais estavam fazendo o patrulhamento de rotina e foram atacados pelos traficantes armados, na Rua Quintanilhas onde aconteceu o embate, a polícia apreendeu no local armas e drogas.

Tati ficou sabendo da morte do filho durante um show

A funkeira recebeu a notícia da morte de seu filho durante um show que ela estava fazendo em Belo Horizonte, capital mineira.

Publicidade

Imediatamente ela postou no Twuitter sobre o falecimento de Yuri, "A PM tirou um pedaço de mim que jamais será preenchido A pm matou o meu filho Essa dor nunca irá se cicatrizar". Imediatamente o assunto tomou conta das redes sociais e centenas de pessoas enviaram mensagens de apoio para a cantora.

Assim que ficou sabendo da tragédia, ela cancelou sua apresentação e retornou imediatamente para o Rio de Janeiro.

Um dos familiares do outro jovem que foi morto e que não quis se identificar, afirmou que a polícia atirou para matar. Ele ainda afirmou que quando se é preto e pobre, a polícia simplesmente chega para matar. A pessoa ainda afirmou que PMs tiraram fotos do jovem já morto e postaram nas redes sociais. #Casos de polícia #Funk