A cantora Ivete Sangalo vai comandar as apresentações do festival de música eletrônica, San Island Weekend, que acontecerá em Morro de São Paulo, na Bahia, mas isso vai acontecer em junho do próximo ano, só que os buchichos andam soltos no Pelourinho. O evento foi apelidado de "Ilha Gay de Ivete" por causa do público gay, que é maioria, e de sua nova rainha. A cantora baiana uniu as finanças com Clube San Sebastian que é largamente conhecido na sociedade de Salvador, por reunir um grande número de gays cheios de grana e dispostos a gastar para se divertir.

Segundo informações, tem muita musa do axé fazendo beicinho por causa da parceria de Ivete.

Publicidade
Publicidade

No início do ano, a cantora Claudia Leite estrelou uma pool party que o clube promoveu na capital baiana, mas, dessa vez, sua agenda parece que nem foi consultada. Outra que também não vai entrar na ilha de Veveta é Daniela Mercury, que, todo mundo sabe, sempre ostentou o título de rainha #LGBT. Dizem que até Aline Rosa torceu o nariz. Na "Ilha Gay de Ivete" vão acontecer quatro festas, distribuídas entre os dias 3 e 4 de junho. Está previsto para a estrela se apresentar em um desses dias, mas não se sabe qual deles será. Até o momento, 19 DJs tiveram seu nomes confirmados e os ingressos já estão disponíveis para compra, mas vale lembrar que o acesso à ferveção será exclusivo para quem adquirir ingressos e combo hospedagem.

#Ivete Sangalo continua colhendo os louros da glória e, no carnaval de 2017, será homenageada pela Escola de Samba Grande Rio.

Publicidade

Além de gravar o samba da agremiação carioca em um estúdio em Salvador que recebeu o nome: "Hoje é dia de Ivete", a baiana terá sua trajetória de vida cantada na Marquês de Sapucaí. A morena também vai se apresentar na virada do ano em Fortaleza, no Réveillon de luxo de um hotel da capital, um resort urbano e a quantia fechada foi vultuosa, R$ 1,5 milhão. O preço do ingresso custa a bagatela de R$ 900 por pessoa. Mas, para quem quer se divertir com segurança e tem dinheiro, isso não deve ser nada.