Eleita a Mulher do Ano 2016 pelo Billboard Woman in Music, #Madonna não deixou por menos e proferiu um discurso emocionado, porém forte, como a própria costuma ser. A bem sucedida carreira já rendeu muitos prêmios, mas a cantora fez questão de lembrar que não começou no topo.

Madonna subiu ao palco vestindo um terno Gucci, onde se lia nas costas a palavra "Euterpe", que na mitologia grega significa "musa da música". Começou agradecendo pelo reconhecimento e já alfinetando: "34 anos de sexismo, da misoginia gritante, do bulliyng e abuso constante". Era só a deixa para o que viria a seguir.

A cantora e compositora resumiu sua vida a partir da chegada em Nova York, aos 21 anos de idade.

Publicidade
Publicidade

Contou que foi estuprada, ameaçada com arma de fogo e por várias vezes seu apartamento foi arrombado. Entre outras lembranças, falou sobre amigos que perdeu para as drogas e a AIDS. Mas também declarou que todas as adversidades se tornaram favoráveis, contribuindo para que ela se tornasse uma "mulher ousada", e reiterou que também lhe mostraram que é "vulnerável" e que a única "segurança verdadeira", é a "autoconfiança".

Autoconfiança não falta a quem desafiou o status quo, mostrando uma face até então velada das mulheres, ainda que o movimento feminista tenha suas raízes no século XIX. Um de seus primeiros sucessos, "Like a Virgin", é um exemplo de que a garota não tinha complexo de princesa e não se intimidaria. Seguiram-se muitos outros, tais como "Material Girl" e "Like a Prayer", sempre citando questões controversas, como no álbum "Erotica" e no livro "Sex", mencionados no discurso.

Publicidade

Madonna disse que sua maior inspiração foi David Bowie, o que erroneamente a fez pensar que não haviam regras: "Não há regras se você é um garoto". Irônica, falou que às mulheres é permitido ser "bonita, fofa e sexy, mas não pareça muito esperta". Referindo-se ao que sempre mostrou no palco, alertou: "Não compartilhe suas próprias fantasias sexuais com o mundo". E brincando com a própria idade, 58, disse: "Não envelheça, porque envelhecer é um pecado, você vai ser criticada, humilhada e definitivamente não tocará nas rádios".

Ninguém melhor do que Madonna para exemplificar as mulheres que ousam fazer e ser o que querem, arcando com as consequências. Mas não é isso mesmo o que se espera, já que estamos em pleno século XXI? #Feminismo #Famosos