Atualmente trabalhando na TV Record, a modelo e ex-panicat, Juju Salimeni, é conhecida nas redes sociais por ser atenciosa com seus fãs e seguidores das redes sociais. Dona de um corpo escultural, a musa sempre posta fotos de sua rotina na academia e em eventos dos quais participa.

Porém, nem todos os comentários são elogios à musa. Recentemente, a modelo publicou foto no #Instagram exibindo sua forma física e recebeu uma crítica pesada de uma seguidora.

“Está parecendo um macho”, comentou uma seguidora.

Rapidamente a modelo rebateu ao comentário maldoso.

“Isso é inveja do meu corpo e da mulher que eu sou, né? Prefiro ser considerada “macho” do que ser mal amada para vir destilar veneno no Instagram dos outros.

Publicidade
Publicidade

Então, amiga, chora que hidrata.”

Essa não é a primeira vez que a loira ganhou destaque por falar o que pensa. Em agosto desse ano, ela também foi destaque por responder a outra seguidora que criticou sua roupa. “Ridículo! Se gosta tanto de aparecer é melhor andar pelada”, comentou a seguidora.

Juju não deixou barato: “Desfilo seminua todo ano no sambódromo, de salto alto, sambando na cara de pessoas como você. Porque eu posso!”, respondeu a repórter.

Além de ter ganhado fama no programa Pânico, Juju Salimeni ficou conhecida também por fazer críticas ao programa. Recentemente, dia 29 de novembro, em entrevista ao apresentador Fábio Porchat, ao ser perguntada sobre sua passagem no programa ela respondeu fazendo algumas críticas ao programa e também comentou sobre a rivalidade entre as panicats.

Publicidade

“Quem trabalha no Pânico tem que estar pronto para qualquer coisa depois de lá. O programa e as pessoas de lá são legais, mas você tem que fazer as coisas. Existe uma pressão sobre elas. Se você não queria fazer o desafio, outra fazia.”

Mesmo diante das dificuldades que ela diz ter passado no programa, a repórter diz que não se arrepende de sua passagem pelo programa e que seu aprendizado foi positivo. Ainda, segundo ela, foi uma época maravilhosa, a porta de entrada para a fama. “O Pânico me abriu portas para que eu esteja aqui hoje”, finalizou.