O fato foi julgado e, agora, a cantora Claudia Leitte está encrencada e não tem para onde correr, pois não há mais como ela recorrer quanto a dívida que tem com o Ministério da Cultura. Ela havia pedido o valor equivalente a R$ 1,2 milhões para poder fazer os seus shows pelo país no ano de 2013, tudo por meio da Lei Rouanet, onde o artista pode usar fundos dos cofres públicos por meio de empréstimo, mas agora se encontra em um ‘beco sem saída’ para pagar o que deve.

O negócio piorou e ficou estreito para a cantora recentemente, quando a prestação de contas quanto ao dinheiro que pegou para tal turnê foi reprovada. Agora, Claudia está sem conseguir dormir literalmente por causa de tal dívida de valor exorbitante, afinal, pelo que dizem algumas pessoas próximas a ela, sua situação financeira não está nada boa.

Publicidade
Publicidade

Ultimamente, a cantora de axé, que é meio carioca e meio baiana, não tem recebido muitos convites para fazer shows e isso tem estreitado seu orçamento, o que piorou muito a sua situação.

E essa crise para ela já está acontecendo desde o início do ano, que foi quando ela já estava pedindo socorro até mesmo para a sua rival, a cantora #Ivete Sangalo. Depois de ter alguns shows seus cancelados por falta de público, a cantora pediu para a ‘colega’ um ‘help’. Foi quando Ivete indicou um empresário baiano para ela que daria uma ‘guinada’ em sua carreira novamente.

Ivete, que está, ao contrário de Claudinha, com a agenda superlotada ultimamente, e queria ter mais folga para ficar com seu filho, não viu mal algum em dividir alguns shows com a rival, que por trás das câmeras até a chama de ‘tia’, para fazer chacota por ser mais nova.

Publicidade

Mas não é de hoje que a rivalidade das duas é um dos assuntos mais polêmicos que existem, seja na TV ou pela internet. Algo que é evidente, mas elas nunca admitem que existe realmente, se fazem de ‘amiguinhas’ e até mesmo posam juntas em programas e comerciais.

Há quem diga também que o valor dos shows de #Claudia Leitte teria caído de R$280 mil para R$90 mil. Uma verdadeira decadência para ela, ou uma medida extrema que só ocorre em casos extremos. #R$ 1,2 milhões