Diz o velho título de dramalhão que os ricos também choram. Que dizer das estrelas, então? "Chorei muito, fiquei me culpando, foi horrível. Toda mulher acha que a culpa é dela. E não é!”, disse a atriz #Marina Ruy Barbosa à revista Marie Claire, que estampou seu rosto na capa de janeiro deste ano. Ela se referia ao episódio de um paparazzo que, depois de filmá-la por debaixo da saia, divulgou as imagens na rede.

Anitta se ama, mas por que não melhorar?

Outra que se abriu para a revista feminina foi Anitta. A rainha do Show das Poderosas respondeu às especulações generalizadas sobre suas operações plásticas e disse: "Fiz, sim, cirurgias plásticas, mas sempre me amei.

Publicidade
Publicidade

Só quis melhorar." Não faltará quem garanta que, se a cantora, que emplacou a capa de março da publicação, melhorar, estraga.

"Mexe com minha cabeça e me deixa assim"

Poucas polêmicas envolvendo famosos em 2016 causaram tanto alvoroço quanto aquelas cercando a família de Zezé di Camargo, que decidiu que no primeiro semestre de 2017 passará com a namorada, a jornalista capixaba Graciele Lacerda, em uma mansão avaliada em 15 milhões de reais, em Alphaville, bairro chique da capital paulista. O cantor revelou que só se casou com a ex-mulher Zilu porque a tinha engravidado e que, com os filhos criados, resolveu buscar a própria felicidade, o que explica sua separação e seu namoro com a bela jornalista. Ainda no terreno confissões, a admissão do cantor de que sua filha, a cantora Wanessa Camargo, atacara Graciele pelas costas (fato acontecido há cinco anos, mas só trazido a público recentemente pela imprensa), atitude que ele qualificou de covarde, custou a relação com a primogênita, que não fala com o pai desde então.

Publicidade

Ela sabe o que quer

A atriz Cleo Pires, que foi capa de Marie Claire em julho (e estrelou uma campanha da revista nas redes sociais chamada “Se ela disser não, é estupro) foi direta em entrevista à publicação: “Se estou a fim de uma pessoa, seduzo e levo para casa. Mas, se o negócio não evolui do jeito que eu imaginava, peço para ir embora. O cara pode ficar puto, mas não vou servir de extensão do ego dele”

Sabia ou não sabia?

Recentemente, a confissão do diretor de O Último Tanfo em Paris, o italiano Bernardo Bertolucci, de que não havia avisado a atriz Maria Schneider sobre o uso pouco ortodoxo que o personagem de Marlon Brando daria à manteiga na cena entre os dois causou revolta em Hollywood pelo desrespeito aos direitos de Schneider, deixados de lado para que o diretor conseguisse extrair uma atuação convincente dela, cujo personagem deveria mostrar surpresa. Alguns interpretaram a confissão do diretor como querendo dizer que a atriz também não sabia que a cena envolveria se um personagem sendo abusado sexualmente pelo de Brando, em uma das mais famosas - e polêmicas - cenas da história do cinema.

Publicidade

O diretor, de 75 anos, reagiu com indignação a essa versão, dizendo que a atriz, já falecida, havia lido o roteiro, que detalhava a cena, e sabia, portanto, muito bem do que se tratava.

O vício é uma droga

Paula Lavigne contou à revista Marie Claire que já usou drogas - legais e ilegais - como muletas para aguentar os trancos que a vida dá: citou maconha, álcool, além dos remédios ansiolíticos Rivotril e Frontal. "Mas hoje em dia, estou limpa", concluiu. #sexo #Cléo Pires