Nesta quarta-feira, 21, as primeiras imagens de um salto para a morte começaram a ser divulgadas na internet. Elas exibem o serralheiro Fábio de Morais, de trinta e cinco anos, fazendo um hobby inusitado, pular de bungee jump. Algo, no entanto, acabou dando errado e Fábio bateu com o seu corpo no chão. Ele faleceu a caminho do hospital no último domingo, dia 18. Acredita-se que as imagens podem colaborar com os investigadores, que tentam entender o porquê do acidente ter ocorrido. Uma das possibilidades é que a corda fosse muito grande para a altura da ponte onde o salto foi realizado. As imagens são interrompidas quando o homem está prestes a quicar com o seu corpo no chão.

Publicidade
Publicidade

Existia até um colchão inflável para a possibilidade do salto dar errado. No entanto, ele não foi suficiente para preservar a vida do serralheiro. A queda do homem foi de cinquenta metros, altura da ponte que faz a divisa das cidades de Itu e Mairinque. A segunda hipótese para que o acidente terra ocorrido é a corda de segurança. Ela é usada justamente a fim de evitar que o momento registrado pelas imagens venha a acontecer. A família do serralheiro foi convidada por ele para assistir ao salto. Eles acabaram assistindo ao ente querido falecendo. Em esportes radicais, como esse, infelizmente, acidentes como esse acabam acontecendo.

É exatamente por conta do perigo que procedimentos de segurança devem ser seguidos à risco. Qualquer erro ou desatenção pode acabar sendo fatal.

Publicidade

Uma equipe do SAMU chegou a ser chamada para prestar socorro ao serralheiro, mas ele acabou falecendo. A família evita falar no assunto, pois está muito abalada. A área já é conhecida por ser usada em esportes radicais. O local é usado até para o treinamento de bombeiros.

Veja abaixo o vídeo que mostra o homem fazendo o salto que acabaria levando a sua vida. Atenção, as imagens podem ser consideradas fortes para algumas pessoas. Na sua opinião, o que deu errado? Não esqueça de deixar o seu comentário. A sua opinião é muito importante para todos nós.

#Crime