Segundo o site americano TMZ, a atriz #Amber Heard recentemente efetuou uma requisição legal pedindo que seu ex-companheiro, #Johnny Depp, desse mais dinheiro a ela, além do que foi estabelecido no acordo de divórcio que ambos assinaram recentemente. Porém, o astro de Hollywood se recusa a atendê-la.

Em contrapartida, os advogados de #Depp solicitaram que Heard pagasse 100 mil dólares em sanções monetárias, pois o acordo de divórcio já foi finalizado. Caso Amber não queira restituir os gastos de Johnny nessa última requisição, ele pede autorização para deduzir a quantia no próximo pagamento do acordo de divórcio.

Ainda segundo o TMZ, a advogada de Johnny Depp, Laura Wasser, declarou que a requisição é desnecessária de acordo com a lei e dá a entender que a ex-mulher do astro quer apenas chamar a atenção da mídia.

Publicidade
Publicidade

Vale lembrar que a separação ocorreu em maio de 2016 e Amber entrou com o processo de divórcio, pois alegava sofrer abuso físico e psicológico do ator. O acordo de divórcio foi assinado pelo ex-casal no final de 2016 e a atriz informou que iria destinar todo o dinheiro pago por Depp às instituições de caridade Los Angeles and the American Civil Liberties Union (ACLU), que visa combater a violência contra mulher, e Children’s Hospial L.A. Foi designado que Depp deveria pagar 7 milhões de dólares para Heard, dos quais 200 mil dólares seriam descontados e direcionados diretamente para doação as instituições ACLU e Children’s Hospial L.A.

A previsão é que Amber receba o total da quantia em até 12 meses e efetue o repasse do valor integral designado no acordo para as duas instituições supracitadas até o fim de 2018.

Publicidade

O acordo ainda possui uma cláusula de confidencialidade, que impede que Amber Heard fale sobre Johnny Depp, caso a cláusula seja violada, o acordo pode ser cancelado.

A despeito das críticas de algumas pessoas que não acreditavam que Amber iria realmente direcionar o dinheiro às instituições, a atriz efetuou o pagamento da primeira parcela, no valor de 350 mil dólares, em 19 de agosto de 2016 para a ACLU. Segundo fontes ligadas a atriz, ela adiantou o pagamento acreditando que Johnny iria pagar o acordo.