A #cantora considerada "rainha do pop" nos Estados Unidos da América e em todo o mundo, Madonna, levantou mais uma polêmica. Dessa vez com referência às suas ações de solidariedade e ajuda humanitária direcionadas ao continente africano. Recentemente, a cantora participou de uma "marcha das mulheres" em Washington, capital dos Estados Unidos, porém, contra o presidente recém-empossado, Donald Trump. Madonna é conhecida mundialmente pelo estilo despojado nos palcos de todo o mundo e inclusive, em relação à sua vida pessoal, em que já se envolveu com diversas #Celebridades, como pro exemplo, o cantor Michael Jackson. Em uma das mais recentes ações da cantora norte-americana, está a ajuda e financiamentos que ela se propõe a realizar em países africanos, muitos dos quais, dizimados pela fome e pela propagação de doenças.

Publicidade
Publicidade

Um desses países do continente, é o Malauí.

Inauguração de hospital na África

Uma das ações de ajuda que a cantora Madonna desempenhará em território africano, especialmente no Malauí, é a inauguração de um hospital infantil, para que seja uma referência em assistência às crianças desse país africano. O surpreendente é que a cantora convidou um artista brasileiro para que faça parte desse projeto audacioso de ajuda médica às crianças africanas. Trata-se do cearense Wanderson Petrova. Ele é um artista visual da cidade de Crato, na região do Cariri, no interior do estado do Ceará. O artista cearense sempre divulgou seus trabalhos de pintura artística em murais, através de divulgação em redes sociais.

Em um dessas redes sociais, o Instagram, o artista costumava colocar seus trabalhos, inclusive, muitos deles dedicados à rainha do pop.

Publicidade

Essas pinturas chegaram até o conhecimento de Madonna, que chegou a compartilhar dois dos trabalhos desenvolvidos por Wanderson e divulgados na rede social. Entretanto, algo que ele jamais esperava, aconteceu: o "convite" de Madonna para que o artista brasileiro, pintasse um muro do hospital infantil a ser inaugurado no Malauí, o Mercy James Institute. Wanderson vibrou emocionado com o reconhecimento de seu trabalho: "precisou de alguém como Madonna olhar para mim, para que todos pudessem entender que realmente faço arte", desabafou. O artista já agendou sua viagem para a África, no mês de fevereiro e ressaltou que não cobrou nenhum cachê da cantora. Segundo ele, irá "retribuir às músicas dela que salvaram a sua vida", recordou. Por fim, o artista concluiu: "acredito na força de poder ajudar as pessoas e vou materializar minha gratidão naquelas paredes". #EUA