O cantor Beto Barbosa é um dos nomes que mais marcou a música brasileira nos anos 1980. Mesmo passando 30 anos da sua década de ouro, ele é bastante conhecido em todo o país e, recentemente, até protagonizou um comercial de uma famosa marca de cervejas. De acordo com informações do portal de notícias da RedeTV!, em reportagem publicada nesta sexta-feira, 27, o cantor, no entanto, acabou sendo preso. Tudo aconteceu quando ele estava em um supermercado de Fortaleza. A confusão acabou sendo registrada em um vídeo, que pode ser visto ao final dessa reportagem. Atualmente com sessenta e um anos de idade, Beto teria reagido ao saber que seria preso.

Publicidade
Publicidade

A voz de prisão foi dada por dois militares. Um deles estaria gravando a chegada de Barbosa à delegacia. No conteúdo, o profissional da música aparece bem alterado.

O artista de famosas músicas foi levado ao local, no qual ele precisou prestar depoimento. No vídeo divulgado na internet, que seria de posse do site 'Tribuna do Ceará', Beto pede que os militares o soltem e reclama que está sendo maltratado por não ter feito absolutamente nada. "Tire essas algemas de mim que eu não fiz nada. O que foi que eu fiz para ser algemado? Eu só disse que não era vagabundo", disse o profissional da música extremamente revoltado. Em nota enviada ao portal da RedeTV!, a Secretaria de Segurança Pública local diz que o artista teve uma discussão com um segurança de um supermercado da região.

Publicidade

O mercado fica perto da Praia de Iracema. A entidade ligada ao governo não explicou, no entanto, porque ele estaria preso e disse que os esclarecimentos seriam dados na delegacia.

O vídeo acabou viralizando nas redes sociais. Muita gente não concordou com a forma como as coisas foram exibidas. Veja abaixo o vídeo que mostra o cantor Beto Barbosa sendo algemado e revoltado com toda a situação exposta. Na sua opinião, os agentes policiais agiram de maneira correta ao prenderem o cantor famoso? Não esqueça de deixar seu comentário. A sua opinião é muito importante para todos nós e ajuda no diálogo.

#Crime #Investigação Criminal