Um vídeo publicado nessa semana no Youtube acabou causando grande repercussão nas redes sociais. Nas imagens, um policial militar reclama de dois líderes de igrejas evangélicas brasileiras. O homem, que não tem o nome identificado, decide dizer o que sabe e chama Valdemiro Santiago e #Edir Macedo de "charlatões". O primeiro é líder da Igreja Mundial do Reino de Deus. O segundo da igreja Universal. Ambos são famosos e ganharam notoriedade pelo fato de seus cultos serem exibidos na televisão, além de conseguirem arrastar milhões de fiéis por todo o mundo. Edir, por exemplo, vendeu milhares de exemplares de sua biografia em diversas línguas. O sucesso é maior no continente africano.

Publicidade
Publicidade

O policial diz que os dois pastores enganam o povo e lembra da polêmica facada que Valdemiro Santiago levou no pescoço. A dois domingos, um homem se fingindo de fiel deu golpes de faca no pescoço de Valdemiro. A camisa do pastor, que ficou ensanguentada, começou a ser utilizada para supostas curas na igreja. Ele, ao voltar ao batente, ainda solicitou uma grande demonstração de fé dos que frequentam sua congregação. Santiago pede oito mil doações de mil reais cada, totalizando mensalmente a quantia de R$ 8 milhões. O dinheiro seria usado para manter o canal a cabo da Igreja Mundial do Reino de Deus.

O policial acusa os dois líderes evangélicos de venderem milagres em troca de dinheiro e dá um ultimato. "A casa caiu", garante ele. Em apenas um dia, o vídeo acabou tendo mais de um milhão de exibições nas redes sociais.

Publicidade

O sucesso é voltado graças à ira do PM, que diz que a igreja deveria alimentar os pobres, fazer caridade e não enriquecer pastores. Ele lembra que esses dois homens estão ricos e vivem no luxo, andando até mesmo de helicópteros, enquanto milhares passam fome.

Na sua opinião, o agente da lei está certo em mandar seu recado de indignação vestido de farda? Deixe seu comentário. Veja abaixo o vídeo que mostra o policial fazendo graves acusações contra os dois líderes de igreja evangélicas:

#Record