De acordo com informações do delegado Leonardo Macharet, a cantora do 'Chorando se foi', Loalwa Braz, de sessenta e quatro anos, foi "queimada viva". A morte da artista aconteceu na madrugada desta quinta-feira, 19. Loalwa ficou conhecida em todo mundo por ser intérprete do grupo Kaoma, que disseminou a lambada e fez músicas para filmes, como 'Ritmo Quente'. Durante a carreira, a artista vendeu mais de 25 milhões de discos, números um pouco menores do que a maior vendedora de discos (artista feminina( do Brasil, Xuxa, que em sua carreira, vendeu cerca de 35 milhões de cópias (sem contar DVDs).

O corpo de Braz foi encontrado a apenas oitocentos metros de sua pousada, localizada no município de Saquarema, no Rio de Janeiro.

Publicidade
Publicidade

Acredita-se que três homens tenham participado na morte da artista, encontrada queimada em um carro. Parte da pousada, onde ela vivia, também foi queimada. Dois envolvidos no que já é chamado de assassinato já foram presos. Um terceiro homem está foragido. Um dos presos era funcionário da pousada da cantora. Ele foi identificado como Wallace de Paulo, tem vinte e três anos e estava trabalhando na propriedade há poucas semanas.

Segundo o delegado, os homens entraram no imóvel, agrediram a cantora com um pedaço de madeira e depois ela tentou fugir. No local, também foram encontrados uma camisa e uma faca. Esses elementos estavam tomados de sangue. De acordo com o delegado, os homens disseram que pegaram a mulher, depois dela tentar fugir, ainda na casa dela. Em seguida, colocaram dentro do carro.

Publicidade

O veículo, no entanto, acabou morrendo. Os bandidos decidiram então colocar fogo no carro, que ainda tinha a profissional da música viva dentro.

Roubo e assassinato

A polícia trabalha com a hipótese de latrocínio, que é o roubo seguido de morte. Os bandidos roubaram R$ 15 mil em dinheiro, além de outros pertences pessoais. Ainda não se sabe se algo mais teria sido furtado. Não há informações também sobre o velório e enterro da artista que marcou a década de 1980 e 1990. #Famosos