Consagrada como #miss bumbum 2016 no mês de novembro – no mesmo dia em que #Donald Trump foi consagrado presidente dos Estados Unidos – Érika Canela, de 20 anos, tomou uma decisão que chamou a atenção da mídia nessa manhã de sexta-feira, (13), ao tatuar em suas costas o rosto do republicano e agora homem mais poderoso do mundo. De acordo com a beldade brasileira, esse ato dela representa um pedido de mais amor e paz para o mundo. Érika conta que Trump precisa olhar para o povo latino com mais amor e saber que o povo das américas central e do sul prioriza a paz e o bom convívio com os seus vizinhos.

Sei que muitos irão me odiar por esse motivo, outros podem até gostar, mas é um pedido de paz.”, conta Érika explicando que é uma mulher que ainda não teve a oportunidade de visitar os Estados Unidos, no entanto, afirma que é uma mulher latina que não sente ódio pelo novo presidente, pois, segundo ela: “discursos de ódio só trazem ódio”.

Publicidade
Publicidade

Já com relação ao empresário e agora principal político americano, com relação ao mundo da arte, ele não vem tendo muito apoio. Alguns artistas têm rejeitado convites de Trump para participarem da cerimônia de posse do republicano.

A Miss Bumbum brasileira viajou para a Venezuela, país vizinho que passa por momentos críticos em sua economia e política. Lá, Érika posou para as câmeras da revista Playboy local e as imagens já devem chegar às bancas daquele país nessa próxima semana. A estrela brasileira diz que foi difícil tomar a decisão de fazer uma tatuagem com o rosto do novo presidente dos Estados Unidos – que tem sido criticado por boa parte da comunidade artística em todo mundo, no entanto, segundo ela, agora não é o momento de as pessoas pensarem em embates, mas sim, de pensarem em paz e amor.

Publicidade

“Quero que esse ato seja capaz de dizer paz. Estamos todos juntos: mulheres, imigrantes... todos”, concluiu a Miss Bumbum. Trump, no entanto, deu os primeiros passos como presidente de forma conturbada. Isso porque em sua primeira entrevista como chefe da Casa Branca o empresário já entrou em sua primeira discussão, dessa vez com um dos repórteres que estavam a fazer perguntas para ele.