Quem não conhece a menininha dentuça mais ‘marrenta’ e ‘fofuxa’ das histórias em quadrinhos? A Mônica, certamente, marcou a infância da maioria dos brasileiros, e com ela trouxe uma turminha muito divertida. Magali, Cascão e Cebolinha, cada um com sua peculiaridade, que ensinou a muita gente princípios básicos de tolerância, respeito, cumplicidade e amizade, colorindo a melhor fase da vida de um ser humano.

A criação é de Maurício Araújo de Sousa, um artista paulistano dotado de muito talento e criatividade. Filho de mãe poetisa e de pai compositor e artista plástico, o jovem sempre esteve próximo da arte em sua essência, e toda essa paixão pelos quadrinhos, fez com que se tornasse um dos mais promissores e bem sucedidos cartunistas do país.

Publicidade
Publicidade

Dono de personagens icônicos que foram criando vida nas incontáveis historinhas, Maurício buscou inspiração em pessoas reais e muito próximas.

A Mônica, por exemplo, leva o nome e a personalidade da filha. Foi criada em 1963 e, segundo o criador, a menina, de fato, tinha um coelhinho azul chamado ‘Sansão. Ainda na década de 60, foi criada a gulosa ‘Magali’, que na vida real era a melhor amiga de sua filha Mônica, e a paixão incondicional por melancia foi baseada em fatos verídicos atentamente observados pelo cartunista na época.

Após décadas de sucesso com a ‘#Turma da Mônica’, no ano de 1994 l, Maurício homenageou mais uma filha com um personagem, desta vez ‘Marina’. No gibi, ela é uma garotinha sapeca que tem paixão por desenho, inspirada em Marina Takeda que, atualmente trabalha na equipe de roteiristas do pai.

Publicidade

A primogênita da família Sousa também não poderia ficar de fora, Mariângela se tornou nos quadrinhos, a bebê ‘Maria Cebolinha’, irmã do ‘Cebolinha’.

Mas não foram apenas as meninas que inspiraram o artista, o filho Mauro também entrou para os quadrinhos. Ele é o ‘Nimbus’, o ‘japinha gente boa’. Recentemente, o caçula da família, Marcelo, entrou para a turma como o “Marcelinho’, que nos gibis adora ‘bater’ uma bolinha.

Um acontecimento triste na vida do cartunista foi a perda do filho Maurício Spada, em 2016. O rapaz faleceu aos 44 anos, vítima de um infarto fulminante e recentemente foi homenageado com o personagem ‘Doutor Spam’, em ‘O Médico e o Monstro’.

Confira na galeria de imagens da matéria as fotografias dos personagens da vida real que inspiraram Maurício de Souza. #Maurício de Sousa #Mônica da vida real