O cantor e compositor #paul McCartney entrou com um processo contra a Sony nesta quarta-feira (18) para reaver os direitos autorais de propriedade intelectual das canções dos Beatles, entre elas, sucessos como ''Love Me Do'', ''Yesterday'', ''Let It Be'', ''Hey Jude'', entre outras canções que marcaram gerações de fãs no mundo todo, e que continuam gerando royalties, em estações de rádio, propagandas e filmes.

De acordo com a lei de copyright dos Estados Unidos, autores podem renegociar os direitos sobre suas obras publicadas antes de 1978, a partir do momento em que completam 56 anos - as canções dos Beatles começam a cumprir com este requisito em 2018, e permitem ao ex-beatle Paul McCartney recuperar a propriedade das músicas escritas por ele e por John Lennon para o quarteto de Liverpool.

Publicidade
Publicidade

O catálogo de canções dos Beatles pertenciam a Michael Jackson, e foi vendido para a Sony por 750 milhões de dólares, no ano passado.

De acordo com o texto da ação movida pelo compositor em um tribunal federal da cidade de Nova York, McCartney teria comunicado à Sony repetidas vezes que detinha o catálogo de canções dos Beatles, após de décadas de compras e vendas dos direitos autorais do mesmo.

A Sony declarou respeitar Paul McCartney, mas se disse ''decepcionada'' por ter considerado a atitude dele ''desnecessária e prematura'', segundo o ''The Hollywood Reporter''.

Recentemente, o grupo Duran Duran processou a Sony em circunstâncias semelhantes, porém não conseguiu recuperar os direitos de suas músicas, e a Sony não parece disposta a ceder os direitos das canções dos Beatles à McCartney.

Publicidade

Caso Paul McCartney seja bem-sucedido, uma série de outros artistas, cujos direitos autorais tenham sido transferidos nos anos 60, poderiam reinvindicar suas canções.

"Estamos falando de muitas obras que são muito valiosas", disse o advogado de propriedade intelectual Jeffrey Kobulnick.

A vitória de McCartney nos tribunais pode lhe render acordos lucrativos de licenciamento e reprodução das músicas, inclusive em suas próprias apresentações, ainda segundo Kobulnick. #the beatles #Música