Ao contrário do que se poderia prever, a #Justiça brasileira decidiu rejeitar a acusação feita pelo Ministério Público de processar José Dimas Roque, antigo secretário de Turismo de Carnindé, por não ter tido a preocupação de colocar a sinalização obrigatória no local do rio São Francisco, onde #Domingos Montagner morreu. Tal como informa o site da “Globo”, foi o juiz da cidade brasileira que decidiu abolir José Roque de qualquer tipo de responsabilidades pela tragédia que envolveu a morte do ator da Globo. Dessa forma, o Ministério Público apenas poderá prosseguir com a acusação se recorrer ao Tribunal de Justiça do Estado.

Pouco tempo depois da enorme tragédia que envolveu Domingos Montagner e Camila Pitanga, as autoridades, que estavam investigando o caso, perceberam que a zona onde os dois artistas mergulharam, alegadamente para apenas nadarem um pouco, não estava sinalizada, ao contrário do que seria obrigatória fazer.

Publicidade
Publicidade

Por isso mesmo, o Ministério Público decidiu avançar com um processo contra a Prefeitura local, mais concretamente contra o secretário, que teria mandado retirar a sinalização do local por causa de umas obras que estavam sendo feitas na altura.

Poucas semanas da família de Domingos Montagner ter tido conhecimento que iria receber cerca de quatro milhões de reais de indenização da Globo, que representam o salário que o ator iria receber até 2020, a Justiça de Carnindé decidiu considerar que não há razões suficientes para que José Roque seja processado por causa da falha na sinalização, não dando por isso permissão para que exista um processo contra o ex-secretário.

Ao que tudo indica, o objetivo do Ministério Público não seria prender o acusado, mas sim fazer com que ele e a sua Prefeitura fossem responsabilizados pela morte do artista, ainda que de forma indireta.

Publicidade

Um dos pedidos do Ministério Público, além da provável indenização à família da vítima, seria construir um teatro em homenagem a Domingos Montagner, uma das grandes paixões do ator. Nas redes sociais, muitos brasileiros estão revoltados com a decisão inesperada da Justiça em rejeitar o processo, pedindo para que os responsáveis pela falta de sinalização obrigatória paguem pelo erro grave que cometeram. #Investigação Criminal