Os discursos de Pedro Bial agora são coisa do passado. Depois de 16 edições, a casa mais vigiada do Brasil tem um novo arauto: Tiago Leifert. O apresentador, que migrou dos esportes para o entretenimento, é um dos mais "aparecidos" na grade da #Rede Globo, tendo passado, só em 2016, no É de Casa, The Voice Kids, The Voice Brasil e Zero Um. A troca de apresentadores trará também uma novidade: Tiago terá à sua disposição um estúdio onde ele mesmo poderá mudar as câmeras na hora de interagir com o telespectador.

As mudanças não param por aí: Rafael Cortez, ex-CQC e atual repórter do Video Show, e o comediante Paulinho Serra, ex-MTV e Chapa Quente, vão auxiliar Leifert na interação com o público.

Publicidade
Publicidade

Outra ausência será a do cartunista Maurício Ricardo, que também deixa a atração. O arranjo da música de abertura também será diferente, mas continua sob o comando de Paulo Ricardo e ganha a sua quinta versão.

Elenco aposta na diversidade

A escolha do elenco aposta na receita que deu certo na edição de 2016, com menos espaço para as gostosas e os saradões, e privilegiando pessoas que, aparentemente, têm mais o que dizer. A média de idade é alta, com muitos participantes acima dos 30 anos de idade, de diversas profissões e origens. Dois dos destaques são Ieda, gaúcha de 70 anos de idade, e Marinalva, paratleta olímpica paranaense. Mas os perfis de sempre não foram deixados de lado: Vivian, advogada de 23 anos, foi eleita Miss Amazonas 2012 e engrossa a lista de rainhas da beleza que participam do programa.

Publicidade

Programa revelou Grazi Massafera

O sonho do sucesso e da notoriedade é, além do dinheiro, um dos objetivos de quem entra na casa montada no Projac. Porém, são pouquíssimos os que alcançam. Quase todos aproveitam seus 15 minutos de fama e se tornam subcelebridades que tentam permanecer sob os holofotes a qualquer custo.

Mas o programa também construiu carreiras de (muito) sucesso: Grazi Massafera, hoje uma atriz respeitada e referência de moda e estilo, começou ali. A ex-miss Paraná foi vice-campeã justamente de Jean Wyllys, reeleito deputado federal pelo Rio de Janeiro e um dos maiores líderes na luta pelos direitos LGBT. Juliana Alves e Juliano Laham, ambos atores da Globo, também passaram pelo confinamento. #Televisão #BBB Big Brother Brasil