Como uma forma de promover o canal pago da #Rede Globo Internacional, a emissora divulgou que o #Carnaval brasileiro de 2017 seria transmitido em canal aberto, ou seja, livre para todos os públicos. Mas o que causou revolta com a população brasileira que vive em Portugal, foi que as datas disponibilizadas para que o público acompanhe a festividade no país foi do dia 17 de fevereiro ao dia 23.

Os principais e mais esperados desfiles de #São Paulo e Rio de Janeiro se iniciam a partir do dia 24 de fevereiro, sexta-feira, data que a programação aberta já estaria suspensa. A propaganda nas redes sociais divulgada, fala para que todas as pessoas não percam o maior Carnaval do mundo, pois o sinal do Globo Premium estará aberto.

Publicidade
Publicidade

O foco da propaganda é para os portugueses e para a comunidade brasileira que vive no país.

Uma das internautas questionou a atitude da emissora: "Mas e o carnaval mesmo não será visto, uma vez que os desfiles ocorrerão do dia 24 ao dia 27. O que passará de carnaval então?". Para ver os grandes desfiles será preciso pagar o canal.

Em resposta para a internauta, a emissora falou sobre diferentes pontos abordados com a abertura do canal para todos, entre eles, enfatiza a "oportunidade" das pessoas conhecerem a estreia do programa "DNA Africa" e outros entretenimentos, como, "Big Brother Brasil" e "Amor & Sexo", finalizaram dizendo que o objetivo é "antecipar" uma das maiores festas do Brasil para que Portugal acompanhe.

Blocos de rua

Neste último domingo (19), cerca de sessenta blocos de rua se espalharam pelas principais ruas de São Paulo, capital.

Publicidade

Um dos blocos que mais chamaram atenção foi o da Acadêmicos do Baixo Augusta, que lotou até a Consolação. Artistas da música popular brasileira acompanharam os foliões, entre eles estavam, Fafá de Belém, Tulipa Raiz, Wilson Simoninha e outros.

Considerada a Rainha do Bloco, Alessandra Negrini animou a população e chegou a descer do trio. Na região sul de São Paulo, o bloco carioca Monobloco foi o que mais movimentou pessoas na região do Ibirapuera.