A guerra entre Rachel Sheherazade e uma série de atores da Globo, todos eles com ideias políticos de esquerda, parece não ter fim. Tal como garante o site “Área Vip”, e depois de uma série de insultos e humilhações, a apresentadora do #SBT decidiu detonar o ator e comediante Gregório Dudivier com uma notícia antiga do “Blasting News Brasil”, relembrando que, em um passado recente, o artista tinha uma “boquinha” no Banco do Brasil. Rapidamente, a publicação viralizou, fazendo com que o ator respondesse de imediato com um “meme” da “Turma da Mônica”.

Foi há pouco mais de uma semana que Rachel Sheherazade, que tem ideais políticos claramente conservadores, decidiu humilhar e questionar o direito de vários artistas de falarem de política em público, insultando e garantindo que ninguém queria saber das suas posições.

Publicidade
Publicidade

Contudo, se a maioria não quis responder aos insultos, incluindo Camila Pitanga, a verdade é que Gregório Dudivier fez questão de realçar que Rachel tinha feito uma má interpretação de uma citação que ela utilizou nos seus argumentos, garantindo que ele “não estava à espera demais” por parte dela.

Se, depois desse comentário, muitos acreditavam que essa briga tinha terminado, a verdade é que ela teve um novo capítulo no último dia 20 de fevereiro, quando a apresentadora e o comediante trocaram duras farpas em público, gerando uma enorme revolta. Como garante o site “Área Vip”, parece que, no final, Gregório foi quem saiu por cima da briga, visto que, depois do seu “meme”, Rachel tentou responder da mesma forma, algo que não correu muito bem para a apresentadora. Isso, porque Sheherazade acabou sendo detonada por muitos internautas, devido a sua falta de jeito para utilizar os “memes”.

Publicidade

Na verdade, essa guerra iniciada pela jornalista conservadora está gerando um enorme interesse nas #Redes Sociais, fazendo com que muitos considerem que os atores estão tendo enorme impacto, diante da situação política delicada que o país enfrenta.

Vale recordar que, segundo pesquisas de opinião recentes, caso Luís Inácio "Lula" da Silva não decida se candidatar às presidência no próximo ano, o conservador Jair Bolsonaro é cotado como um dos favoritos à vitória. #Rede Record