A emissora TV Globo estava realizando as gravações de uma série, chamada Carcereiros, e numa das cenas de perseguição, a falta de informação ocasionou uma grande #confusão. Na cena, o ator Jonathan Haagensen estava sendo perseguido pelo ator Rodrigo Lombardi. Seguindo o roteiro, Haagensen deveria pular o muro de uma casa, mas quando realizou a cena, ele foi surpreendido pelo proprietário da casa. O homem estava nervoso dizendo que aquilo era um invasão e que não tinha recebido nenhum dinheiro para que eles protagonizassem esse episódio. "Eu não autorizei nenhuma #gravação", disse o proprietário do imóvel.

Ator irritado

Rodrigo Lombardi se irritou com os produtores por não terem combinado com o homem.

Publicidade
Publicidade

Ele batia palmas de forma irônica: "Parabéns pessoal, vocês estão honrando o nome da #Globo".

As gravações tiveram que ser suspensas e os equipamentos da emissora, que estavam no quintal da casa, não puderam ser retirados. Os produtores tiveram que esperar até o outro dia. A Globo deu uma nota lamentando o ocorrido e dizendo que a cena não vai mais ao ar. De acordo com a emissora, houve um contato anterior com o dona da casa, porém ele não havia identificado em sua conta bancária o depósito feito, para que houvesse a permissão.

A equipe de gravação chegou a comprovar o depósito. Depois de todos os esclarecimentos, a gravação voltou ao normal.

Mais confusão

A Rede Globo foi obrigada a retirar do ar uma paródia chamada "Treta Pig". Essa paródia passou no dia 31 de janeiro no programa "Tá no Ar", de Marcelo Adnet.

Publicidade

A produtora do desenho infantil "Peppa Pig" não gostou da forma como a paródia foi feita, onde a porquinha vive em um lugar bem pobre e é vítima de criminosos e da própria policia.

A emissora disse que a única intenção do programa "Tá no Ar" é divertir as pessoas com brincadeiras de todo o tipo. O crítico Marcius Melhem disse que a paródia é um dos pilares de entretenimento, que busca apenas passar alegria ao povo. "É lamentável que empresas e pessoas se voltem contra o humor e liberdade de expressão", disse ele.