Roberta e Pedro já conversaram sobre sexo, ou mais especificamente sobre os truques que a moça usa para, como disse, manter a sanidade apesar da falta de atividade sexual e sobre o relacionamento entre Manuel, eliminado nesta terça-feira, (21) e Vivian. Segundo Pedro, ainda não havia rolado nada entre os dois porque Manuel não deixava.

A intimidade sexual foi desta vez assunto de uma conversa bem mais prática entre outros dois competidores do Big Brother Brasil 17 - e não ficaram na conversa. Marcos e #Emilly não só claramente formaram um casal como trocaram carícias ousadas debaixo do edredom.

Não que tudo seja permitido e não haja limites ao que estão dispostos a fazer.

Publicidade
Publicidade

Emilly, por exemplo, já adiantou que não vai realizar o fetiche do médico por mulheres de unha preta. "Realizo outros, esse não", afirmou.

O brother, por sua vez, parece não ter se abalado com a negativa da colega de confinamento. "Só tem que ter um cuidado, para outras não realizarem", ameaçou sutilmente o rapaz antes de dizer que, na verdade, apenas acha que fica bonito quando mulheres pintam a unha de preto, mas não é nada realmente importante.

Como os participantes acham-se confinados por um período indeterminado de tempo, privados da maior parte de sua privacidade, cercados por estranhos que (são também seus adversários) com os quais não há garantia nenhuma de afinidade, a questão sexual, compreensivelmente, nunca fica muito longe da cabeça dos competidores. Como isso afeta o comportamento de cada um, suas estratégias e sua interação com o grupo varia e é quase imprevisível.

Publicidade

Na conversa acima, Roberta confessou a Pedro que fica pedindo forças a Deus e pensa na mãe, na grama ou em qualquer outra coisa para não se deixar levar ao desespero pelo sofrimento da abstinência sexual.

Resta saber se Marcos vai cumprir a ameaça velada e procurar "outra" que realize sua fantasia e se Emilly vai se mantiver firme em sua negativa quanto à unha negra. Enfim, como não cansam (e não devem cansar) de lembrar as defensores dos direitos da mulher: não é não. #BBB Big Brother Brasil