#Tássia Camargo mostrou que não tem papas na língua e resolveu fazer duras críticas à TV #Globo e algumas das suas ex-colegas de trabalho, através de suas redes sociais.

Em um vídeo publicado no seu perfil no Facebook, no último domingo (5), a atriz comentou as reações dos internautas, a respeito da morte da ex-primeira dama Marisa Letícia e citou #Luana Piovani e Regina Duarte, por elas terem feito críticas a Lula.

Tássia acusa a Globo

Nas imagens, Tássia acusa a emissora da qual fez parte durante anos de manipular os seus telespectadores. "Acorda, pára de assistir Big Brother! Gente, a 'plom-plom', a platinada, a TV Globo, ela tá colocando cocozinho na sua cabecinha pra você ficar mais burrinho ainda.

Publicidade
Publicidade

E te ferrar muito", afirmou. Camargo ainda continuou e defendeu que o público passasse a procurar outras fontes de informação.

Para Luana Piovani, a veterana se dirige como se estivesse lhe dando um conselho e a compara com Regina Duarte. "Você é tão talentosa, tão bonita. […] Se for verdade o que eu tô lendo, por favor, não vire uma Regina Duarte, não”, disparou.

A famosa, então, continuou o seu discurso e criticou Regina Duarte, que foi sua companheira de trabalho por anos, em muitos trabalhos realizados na Globo. “A Regina sempre usou ponto, nunca decorou. Era ótima, agora tá canastra", detonou.

Confira o vídeo:

Entenda a polêmica

A atriz referia-se a uma sequência de vídeos publicados por Piovani, no último final de semana, em sua conta do Instagram, em que repudia a postura do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva no velório da sua mulher, a ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva.

Publicidade

"E o Lula no jornal, hoje, dizendo que Marisa foi triste? Gente, morrer é um drama, é uma fatalidade, uma tragédia na vida das pessoas que amam quem se vai", disse.

A ex-esposa de Pedro Scooby continuou: "falando que ela foi triste porque ela era réu da Lava Jato, por conta dos desdobramentos da [investigação]... Ah, pelo amor de Deus, gente. O que é isso? E a gente, fica como? Em um país que nos oferece coisa nenhuma, pelo contrário; só trata a gente mal?", questionou.