Uma empresa financeira que era responsável pelas finanças de Johnny Depp informou que o ator está muito próximo da falência. Os dados revelam que, por quase 2 décadas, o ator gastou uma média de US$ 2 milhões por mês, uma quantia altíssima até mesmo para grandes celebridades americanas. A The Management Group já entrou com uma ação contra o ator para tentar receber uma dívida que continua pendente.

Na queixa, a empresa informou que Johnny Depp gastou mais de US$ 75 milhões na compra de várias propriedades, inclusive de um castelo francês que ocupa uma área de 18 hectares. O astro do filme "Piratas do Caribe" também chegou a comprar algumas ilhas nas Bahamas, sem contar as muitas mansões em Hollywood, lofts em áreas nobres de Los Angeles e até uma imensa fazenda, com tecnologia de ponta, onde são criados diversos cavalos de raça.

Publicidade
Publicidade

Os gastos absurdos de Depp não pararam por aí. O ator investiu US$ 18 milhões em um luxuoso iate, que quase não é usado, já que ele está sempre viajando, envolvido em algum trabalho, ou resolvendo problemas de ordem financeira. Depp também adquiriu mais de 40 carros, todos de luxo, e também ficam praticamente parados a maior parte do tempo, sendo que ele usa no máximo uns 2 ou 3 veículos.

A lista de gastos milionários de Johnny Depp ainda não chegou ao fim. A ação judicial movida contra o astro ainda cita vários aviões privados que também foram adquiridos por ele, e um gasto mensal de US$ 700 mil com vinhos de várias regiões do mundo.

A TMG está disposta a mostrar que o ator tem uma fortuna que poucos imaginam, e ainda revelou que Deep gastou muito dinheiro na compra de dezenas de obra de arte, entre elas, alguns peças de Klimt, Warhol e outros grandes artistas.

Publicidade

Fechando a lista, vem 70 guitarras que são o sonho de todo colecionador, por isso mesmo são caríssimas.

No início do ano, Deep entrou na Justiça americana contra a TMG, alegando que a empresa é que não garantiu uma boa gestão de seu dinheiro, fazendo inclusive alguns empréstimos sem que ele autorizasse. Já o advogado da empresa afirmou que a TMG trabalhou duramente por 17 anos tentando "proteger o ator de si mesmo". #Polêmica #Famosos #Finança