O repórter da Globo que trabalha como correspondente em Nova York, Felipe Santana, foi detido em Salvador, no domingo (26), por acusação de envolvimento em briga com policiais militares.

O repórter é acusado de desacato à autoridade, segundo nota da Secretaria de Segurança Pública da Bahia. Salvador é um dos destinos mais procurados por jornalistas que não estão a trabalho.

Desacato, por si só, não é mais crime, desde que o Superior Tribunal de Justiça definiu que o ato pode ferir as leis de direitos humanos internacionais.

Dessa forma, não é possível afirmar que ele tenha sido preso, mas certamente a comparecer à delegacia e assinar um termo circunstanciado, sendo posteriormente liberado.

Publicidade
Publicidade

A secretaria de Segurança solicitou que a Polícia Civil investigue o caso.

Santana foi detido junto com o amigo, produtor do Fantástico, Bruno Della Latta, e segundo relatos dos PMs, os dois agrediram os policiais que tiveram que agir com violência para contê-los. Já os jornalistas disseram que a polícia os abordou com violência injustificada. Eles curtiam o bloco Coruja de Ivete, no circuito Osmar.

Della Latta foi levado ao Hospital Aliança e ficou em observação já que sofreu escoriações e um corte no supercílio. O amigo Santana e os policiais foram encaminhados para que sejam feitos os exames de corpo de delito. Os jornalistas devem dar seus depoimentos à polícia nesta segunda-feira, 27.

Santana não deu ainda declarações sobre o fato. Alguns seguidores questionaram a ausência do jovem nos comentários online sobre o Oscar.

Publicidade

Outros aproveitaram para "cutucar" a #Globo.

O correspondente da Globo em Nova York assumiu o posto de Renata Ceribelli há cerca de um ano. Ele produz matérias para o Fantástico e outros jornalísticos da emissora sempre que solicitado. Esse ano ficou em evidência por conta de fazer uma reportagem exclusiva com Eike Batista. Ele pegou o mesmo voo que Eike antes da prisão do empresário.

Em nota, a SSP disse ainda que será feita uma apuração rigorosa dos fatos e que a investigação preliminar identificou que houve um desentendimento entre os policiais e os jornalistas. Os PMs apresentaram ferimentos na boca e braço. #confusão #Carnaval