Em seu próprio Twitter, o jornalista Alexandre Garcia postou um texto que foi considerado polêmico, uma vez que o ato gerou enormes críticas em mídias sociais, tendo em vista que o profissional global fez uma análise irônica quanto ao termo feminicídio.

O emprego da palavra elencada é utilizado para tratar exclusivamente de crimes praticados contra mulheres, considerando que o crime de ódio leva em conta o gênero da vítima. Assim, ocorre o delito quando trata-se de uma vítima do gênero feminino.

Em um mundo globalizado no qual as informações voam de maneira instantânea, postar sobre assuntos polêmicos pode gerar grande revolta e fomentar análises negativas para quem iniciou a argumentação.

Publicidade
Publicidade

Na postagem, Alexandre disse que: “Feminicídio’ é invenção de quem pensa que homicídio é matar homi’. Com isso, o tweet foi compartilhado até fora do Twitter, também foi copiado e repostado em páginas do Facebook e Instagram.

A sátira foi classificada como ruim por quem não aprovou a brincadeira. Um dos internautas comentou que Alexandre Garcia estava passando vergonha, outro comentou que o comentário destruiu a ciência. Foram várias as ações que reprovavam a atitude do comentarista da Globo.

Para contradizer as afirmações dele, uma das seguidoras afirmou que o nome feminicídio é utilizado com a finalidade de tratar do assassinato de mulheres que morrem por pertencerem ao gênero feminino. Segundo ela, refere-se também as condições de mulheres que encontram-se em situação vulnerável.

Em resposta, Garcia diz: “Me ajude, então: assassinato de homem vulnerável seria ‘androcídio’? Mas homicídio não é matar primata do gênero humano, da espécie homo sapiens – não importa o sexo? Ou a biologia já sanciona ‘mulher sapiens’?”.

Publicidade

Ante o exposto, mulheres defensoras do movimento feminista revoltaram-se com o gesto de Alexandre, classificando-o como machista e declarando que a atitude dele foi errada. As maiores defensoras da aplicação da lei elencada são feministas, conforme afirmam que a finalidade é proteger as mulheres de uma sociedade patriarcal opressora. #machismo #Feminismo