Em um livro escrito pelo ex-marido da protagonista de O Mágico de Oz, Judy Galarnd, ele diz que a “atriz foi molestada por alguns anões na qual interpretavam os munchkins”. Na época, ela tinha somente 16 anos. O ex-marido Sid Luft disse que eles ”com frequência passavam a mão por debaixo de sua saia”.

“Os pequeninos pensavam que iriam escapar de qualquer acusação por conta de serem pequenos. E acabaram transformando a vida de Judy em um completo inferno no set. Os homens que a molestaram tinham cerca de 40 anos ou mais”, diz Luft.

O livro no qual ele relata todo o acontecido é o “Judy and I: My Life with Judy Garland” (traduzindo: "Judy e eu: minha vida com Judy Garland").

Publicidade
Publicidade

Luft descobriu todas essas informações através de um diário escrito pela sua esposa, e no livro publicado também há revelações de momentos de crise da atriz, onde fala que ela já passou por uso de drogas e até tentativa de suicídio.

O ex-marido da protagonista afirmou que Judy “era casada com drogas antes de me conhecer e nunca se separou". Com o passar dos anos, ele começou a observar um uso intenso de drogas que acabavam a deixando com pensamentos suicidas e depressiva.

Essa revelação bombástica chegou e ninguém conseguiu acreditar que por trás de um filme maravilhoso, que muitos admiram e é um clássico do cinema, teria acontecido tamanha falta de respeito e que ninguém tenha percebido ou não tenham se importado. E não podemos deixar passar que a própria Judy havia comentado que eles “eram uns alcoólatras que sempre davam trabalho para a polícia”.

Publicidade

Ela disse a frase em 1967, quando se recordou do péssimo comportamento dos seus companheiros no set.

Judy Garland morreu por overdose no ano de 1969, com apenas 47 anos. Infelizmente, por conta de sua dependência com drogas, já era de se imaginar que isso pudesse chegar a acontecer.

Luft ficou casado com Judy entre os anos de 1952 e 1965. O livro de Sid Luft foi descoberto no ano passado e só agora foi publicado - o livro foi encontrado inacabado e junto com seus arquivos. O jornal inglês The Sun obteve o livro e arquivos e publicou trechos das obra. #Assédio #Abuso Sexual #JudyGarland