Apesar da grande paixão que tem em desfilar no #Carnaval, a verdade é que Sabrina Sato leva o seu corpo ao extremo durante os desfiles. Durante uma longa entrevista à revista “Veja”, a apresentadora da #Record explicou que seus pés sangram depois dos longos desfiles e que, por causa das fantasias pesadas que tem que transportar, fica com cicatrizes nas costas. Contudo, Sabrina Sato mostra que ama tanto o que fez nessa altura tão especial no Brasil que até investe para estar bem preparada e não desiludir as baterias que representa.

Sabrina Sato já admitiu que, caso consiga cumprir, ao lado de Duda Nagle, seu sonho de ser mãe, a sua participação no Carnaval dos próximos anos pode estar em risco.

Publicidade
Publicidade

Durante várias entrevistas, a apresentadora fez questão de demonstrar todo o amor e dedicação que tem pelo Carnaval no Rio de Janeiro e São Paulo, garantindo que só mesmo a gravidez vai fazer com que ela pare durante um tempo, por considerar que não vai ser uma grávida tão bela como Beyoncé.

Ainda assim, e naquele que pode ser seu último Carnaval antes da tão desejada e sonhada gravidez, Sabrina Sato está fazendo de tudo para conseguir brilhar novamente como rainha da bateria, tendo até feito uma dieta radical, que consistia em estar sem comer durante 14 horas seguidas, duas vezes por semana, algo que foi considerado perigoso por muitos brasileiros nas redes sociais. “Eu reclamo? Não. Desde criança, o Carnaval sempre foi uma paixão para mim”, confessou de forma clara a comunicadora da Record, durante sua longe entrevista à revista “Veja”.

Publicidade

Nas redes sociais, muitos brasileiros demonstram estar arrepiados e preocupados com os sacrifícios e o sofrimento que a apresentadora de 36 anos está tendo no seu corpo, questionando se o desfile de Carnaval, apesar da sua grande competitividade, não deveria ser levado como algo muito menos sério e saudável. “No Carnaval, eu invisto. Cheguei a fretar jato para não perder ensaio”, concluiu Sabrina Sato na sua entrevista, depois de relatar como seu corpo fica depois dos longos e exigentes desfiles.