A jornalista Rachel Sheherazade chamou, em uma rede social, alguns atores simpáticos à esquerda de "idiotas inúteis". A expressão é uma referência à expressão "idiotas úteis", que costumava ser usada no tempo da Guerra Fria para caracterizar pessoas que, mesmo não sendo necessariamente comunistas, tinham atitudes que favoreciam a estratégia comunista. No post, ela colocou uma frase do ator americano Kevin Spacey, que vive o maquiavélico Frank Underwood no seriado House of Cards, da Netflix, dita em entrevista ao respeitado jornal espanhol El País: "A opinião de um ator sobre política não importa m* nenhuma", colocou as fotos de seis artistas e legendou com a expressão que causou polêmica.

Publicidade
Publicidade

O jornal Folha de São Paulo procurou os atingidos pela agressão, a maioria dos quais preferiu ignorar a apresentadora do principal programa noticioso do SBT. A assessoria de imprensa do ator Wagner Moura respondeu que ele não comentaria o ocorrido. O mesmo comunicou sobre ela a assessoria da atriz Leandra Leal. A atriz Camila Pitanga e o ator Marco Palmeira não responderam aos pedidos de comentário do diário paulista. A atriz Bianca Comparato, que atualmente, é parte do elenco de 3%, série nacional da Netflix, apenas retuitou uma postagem de um internauta defendendo-a. O comediante, ator e roteirista Gregório Duvivier, que também é colunista da Folha de São Paulo, respondeu que Rachel não entendeu que o ator estadunidense estava sendo irônico, acrescentando que esperar que ela entenda a relação entre arte e política é demais.

Publicidade

Quando questionada por internautas por que razão os atores não podem ter a opinião deles como ela tem a dela, a jornalista respondeu que eles são guiados por interesses financeiros e ideológicos. Camila Pitanga, por exemplo, lembrou, foi garota-propaganda da Caixa Econômica Federal. Quanto a outro internauta, que a criticou, ela disse que ele, que tem apenas quarenta e dois seguidores, deveria se recolher à própria insignificância.

Não é a primeira polêmica em que se envolve a âncora da emissora de Sílvio Santos. Ela já foi acusada de defender linchamentos ao atribuir à sensação de insegurança do cidadão honesto iniciativas como o espancamento de um suspeito de crime, que foi amarrado a um poste e teve uma orelha cortada e dizer que a atuação dos justiceiros era compreensível, pois o que resta "ao cidadão de bem que, ainda por cima, foi desarmado" e que nada pode esperar da Justiça é "se defender, é claro." A fala, dita no ar, repercutiu negativamente entre muitos grupos e foi vista como uma incitação à justiça feita com as próprias mãos. #Rachel Sheherazade #Famosos