Valentina Sampaio, de 21 anos, é a primeira modelo transgênero a estrelar na capa da revista de #Moda 'Vogue' Paris, na edição de março de 2017. Natural de Aquiraz, no Ceará, ela é também porta-voz da L'Oréal Paris, tendo estrelado a campanha da marca em maio do ano passado em comemoração ao Dia Internacional da Mulher.

Para a histórica capa da 'Vogue' Paris, divulgada ontem, 13 de fevereiro, Valentina foi fotografada em Londres por Mert Alaş e Marcus Piggott, que formam a dupla Mert & Marcus, pioneira na manipulação digital em fotografias de moda e que já clicou celebridades como Madonna, Rihanna, Kate Moss, Adele, Gisele Bündchen e outras.

Publicidade
Publicidade

A matéria principal da revista é uma celebração da beleza #Transgênero e de como essas pessoas têm abalado o mundo, destacando-se no cenário da moda e figurando em diversas mídias, conforme escreve a editora-chefe da publicação, Emmanuelle Alt, na página oficial, descrevendo a modelo como um símbolo de luta e apontando pessoas trans como ícones do não-conformismo.

Valentina foi destaque na São Paulo Fashion Week (SPFW) em outubro de 2016, desfilando para oito marcas ao todo, dentre elas as de Alexandre Herchcovitch, A La Garçonne, além de Ronaldo Fraga (que trouxe apenas modelos transgênero para a passarela) e Fernanda Yamamoto.

Tendo se mudado de Aquiraz para Fortaleza para cursar a faculdade de moda, Valentina conta que começou a trabalhar como modelo depois de ter conhecido na feira da moda pessoas que a convidaram para posar.

Publicidade

Em relação à sua identidade de gênero, Valentina afirma categoricamente que sempre foi uma menina - em resposta a uma pergunta infeliz de uma repórter do 'Ego' que queria saber se ela havia iniciado na carreira de modelo "como menina".

Filha de um pescador e de uma professora, a modelo conta que assumiu sua feminilidade desde a infância e nunca sofreu discriminação por parte da família. Levada a uma psicóloga aos 8 anos de idade por conta de seu comportamento, ela conta que, desde então, ficou clara a sua transgeneridade. O nome Valentina foi adotado por volta dos 10 anos por escolha da própria garota, que disse tê-lo escutado apenas uma vez e achado lindo. #LGBT