Durante a segunda edição do Axé Minas com Bahia, realizada na Arena BH, na capital mineira, no último sábado (4), a cantora #Claudia Leitte resolveu dar uma apimentada no hit "Medo Bobo", da dupla sertaneja de gêmeas Maiara & Maraisa. Na versão arretada da cantora de axé, o refrão virou: “E na hora que eu te beijei, era maior do que imaginei, se soubesse tinha dado antes…”. O original, bem mais inocente, dizia simplesmente: "E na hora que eu te beijei/Foi melhor do que eu imaginei/Se eu soubesse tinha feito antes/No fundo sempre fomos bons amantes".

Depois que acabou de se apresentar, ela comentou brincando que já não nem sabe mais "como a gente canta certo".

Publicidade
Publicidade

A paródia inspirada divertiu bastante o público presente.

O interessante é que, quase simultaneamente à ação de Claudia, que dava um trato na letra das sertanejas, era confirmado que a dupla vai se apresentar em Salvador em 13 de maio com seus hits, incluindo "Medo Bobo". Elas farão parte de um evento chamado Festa das Patroas e os ingressos deverão começar a ser vendidos logo depois do Carnaval. O festival acontecerá no Wet'n Wild, principal espaço de realização de eventos na capital baiana. É possível que o estilo sertanejo acabe rindo por último na terra do axé e do acarajé. O tempo dirá.

Infelizmente, nem todas as polêmicas envolvendo Claudia Leitte são de natureza lúdico-musical. Segundo a revista Veja, a artista perdeu o prazo para devolver ao erário mais de R$ 1 milhão, recebidos através da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, para um empreendimento cuja prestação de contas acabou rejeitada pelo Ministério da Cultura.

Publicidade

A revelação fez as redes sociais pegarem fogo e muitos internautas atacaram duramente a famosa. A mãe dela, Ilna Leitte, saiu em defesa da filha contra as acusações de um dos críticos virtuais e disse que um erro que ela certamente não tinha cometido na vida foi criar uma mau-caráter. Dona Ilna afirmou categoricamente que, se a cantora realmente devesse algo, certamente já teria feito a restituição devida aos cofres públicos.

Segundo o semanário da editora Abril, as contas foram rejeitadas porque a turnê para a qual os recursos foram liberados não teria tido as contrapartidas de "democratização de acesso” exigidas pela lei, ou seja, a produtora do evento vendeu ingressos por um preço superior ao combinado.

Confira o vídeo com a paródia "arretada" de Claudinha:

#Famosos