A violência das telinhas de desenhos animados e de videogames ganham vida e acabam sendo uma reprodução antecipada da realidade, onde muitos casos acontecem primeiro no mundo digital e do entretenimento para depois acontecer de verdade. Ainda não se sabe se ‘a vida imita a arte’ ou se é o contrário, pois algumas histórias mostram que tudo que acontece na televisão pode tornar-se real de uma hora para outra.

Como, por exemplo, o power ranger vermelho que acabou confessando ter matado um colega de quarto em 2015. No seriado infantil, os rangers são famosos por destruir seus inimigos com super poderes e armas infalíveis, parece que o homem resolveu fazer isso na vida real. Ricardo Medina Júnior deu vida ao ranger vermelho na edição da série famosa no Brasil como ‘Power Ranger Wild Force’.

Ricardo confessou ter matado seu colega de quarto em 2015 e por isso deve ter uma redução em sua pena, que foi fixada em seis anos de reclusão. O #Ator tem 38 anos e confessou ter matado Josh Sutter após um discussão entre os dois que dividiam um quarto alugado.

Para matar seu companheiro de quarto, o power ranger utilizou uma espada de samurai, deixando o homem em pedacinhos. Há dois anos que a polícia estava na cola de Ricardo, sendo o único suspeito de ter matado Josh no dia 31 de janeiro de 2015 na cidade de Green Valley nos Estados Unidos. O pai da vítima atacou Medina, dizendo que seu filho era uma pessoa pura e de bom coração, já que Ricardo tentou provar que agiu em legítima defesa.

Ricardo Medina deu vida ao power ranger vermelho em 2002 onde participou de 40 episódios e 2011, quando gravou 24 episódios para a franquia. O ator retornou a série americana quase dez anos após sua primeira aparição, que fez mais sucesso no Brasil que nas terras do Tio Sam.

Como o homem confessou o crime, sua pena foi reduzida de 26 anos para somente seis. A única testemunha do crime é a ex-namorada do power ranger vermelho, que tentou inocentar o ator dizendo que não se lembrava muito bem do dia do crime que acabou levando a vida de Josh Sutter. #Filmes