Um vídeo que circula nas redes sociais mostra o apresentador Márcio Garcia, da Rede #Globo, beijando o deputado federal Jair #bolsonaro (PSC-RJ). A gravação, que aconteceu durante a abertura do 29ª Super Rio Expofood, no Rio de Janeiro, repercutiu nas redes sociais nesta terça-feira (21).

Em tom de brincadeira, o apresentador beijou o parlamentar enquanto registrava o momento em uma selfie. Bolsonaro, inclusive, é conhecido por dar declarações consideradas homofóbicas. No encontro, Márcio declarou: "Só não pode se apaixonar", brincou. Na ocasião, as pessoas e até o deputado caíram na gargalhada.

Muitas internautas afirmaram que o apresentador global queria manchar a imagem do parlamentar ao dar um “beijo opressor”.

Publicidade
Publicidade

Outros também criticaram a postura de Márcio ao aparecer ao lado de uma pessoa “preconceituosa”. Assista ao vídeo:

Jair Bolsonaro é homofóbico?

Apesar da brincadeira de Márcio Garcia, o parlamentar já deu declarações irônicas sobre o assunto, inclusive com jornalistas. Em uma passagem pelo Recife, em novembro de 2016, o deputado ironizou o repórter Marcos Oliveira do portal NE10 e disparou: “Se fosse, não estaria dando entrevista para você agora.”

Mesmo afirmando não ser contra os gays, Bolsonaro é contra os conteúdos sobre diversidade sexual utilizados nas escolas públicas. “Um pai prefere chegar em casa e encontrar o filho com o braço quebrado por ter jogado futebol do que com uma boneca por influência da escola”, defendeu.

Ele acredita que ao ensinar orientação sexual para as crianças, principalmente sobre assuntos relacionados à homossexualidade, vai estimular o sexo ainda na infância.

Publicidade

Veja vídeo da declaração:

Entre outras coisas, ele já foi condenado por dar declarações sobre os gays, em abril de 2015, no programa CQC, da Band. Na época, o parlamentar pagou uma indenização de R$ 150 mil por danos morais ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos (FDD), iniciativa que garante reparação aos direitos coletivos.

O deputado federal, que roda o Brasil como pré-candidato à presidência da República, afirmou que vai sair do PSC para disputar as eleições por um partido maior. Ele ainda diz que é assediado por algumas siglas para concorrer ao cargo do Palácio do Planalto. #Homofobia