A apresentadora Fabíola Reipert é um dos maiores nomes da Record TV. Os sucessos de suas fofocas são tão grandes que a comunicadora já se envolveu em diversas polêmicas na televisão brasileira. Alguns artistas, no ano passado, inclusive, chegaram a se rebelar contra a jornalista. Luan Santana, por exemplo, disse que só reapareceria na Record TV após a emissora lidar de modo direito e com credibilidade com o seu jornalismo. Conhecida por fazer o quadro 'Hora da Venenosa', Fabíola foi convidada de honra de um programa da casa, o 'Programa do Porchat'. A comunicadora achou que ia receber uma homenagem, afinal, ela era uma das entrevistadas da atração, ao lado de Amin Khader e Poliana Rozado, os demais fofoqueiros da Record em outras praças, Rio de Janeiro e Minas Gerais (Reipert cuida das fofocas no telejornal 'Balanço Geral de São Paulo).

Fabíola, no entanto, acabou se dando muito mal e foi humilhada nesta terça-feira, 21.

Publicidade
Publicidade

O comediante Fábio Porchat rebateu acusações que ele recebeu da colunista, que em seu blog - já extinto no portal de notícias R7 - diria que ele tem fala de ser homossexual. Fábio não teve a menor vergonha de bater de frente com a convidada e, por vezes, o clima ficou muito tenso no ar. "Eles (Os fofoqueiros) tiram os artistas do armário e que isso não está certo”, disse o comunicador. Reipert parecia incomodada com os comentários e falou que sempre quando todo mundo começa a fofocar algo, algum fundo de verdade tem a informação, deixando Porchat com a cara no chão.

Intrigas sem fim

Não é a primeira vez que Reipert se vê em uma situação como essa. Até o ano passado, o seu salário apenas do R7 era de cerca de R$ 40 mil por mês. O grupo de comunicação ficava a cargo de pagar os seus processos judiciais.

Publicidade

Larissa Manoela, atriz do SBT, foi apenas uma das celebridades que processou Fabíola.

Na sua opinião, Fabíola mereceu que Fábio batesse de frente com ela no programa exibido nas madrugadas? Deixe o seu comentário. A sua mensagem é sempre importante e ajuda no diálogo. #Fabíola Reipert