Na madrugada desta quarta-feira, 29, um momento memorável aconteceu durante o 'Fala que eu Te Escuto', exibido, ao vivo, pela Record TV. A atração vinculada à Igreja Universal do Reino de Deus discutia o fato das operadoras de TV a cabo, em São Paulo, não quererem pagar para exibir o SBT, a #Record e a RedeTV!. O sinal dessas emissoras será cortado a partir da meia noite de hoje. Uma telespectadora chamada Bianca falou com o programa religioso. Ela deu graças a Deus que a Record vai sair do ar e garantiu que o canal não tem qualidade, é um verdadeiro lixo.

Então, Guilherme eu vou ser bem sincera. Eu dou graças a Deus que esse lixo de Record, de sei lá mais o que, vai sair do ar… eu não assisto a Record, acho que vocês estão desesperados“, disse ela.

Publicidade
Publicidade

O pastor Guilherme então tentou reformular a questão, mas não teve jeito. Ao fim da ligação, alguém cortou a voz da mulher.

A briga dos canais é para receber o que a Globo já ganha todo o mês, uma parte do pagamento das mensalidades dos consumidores. No entanto, Net, Sky, Vivo, Embratel e Claro não se interessaram com o fato de todas essas emissoras fazerem campanha contra. A Sky, por exemplo, cancelou o sinal da Record no Distrito Federal ainda no fim de semana.

Ao que tudo indica, os consumidores das empresas não estão tão revoltados como os empresários da Record, RedeTV! e SBT esperavam. Quem deve se dar muito bem com isso é a Rede Globo de Televisão, que, provavelmente, deve subir no Ibope. Estima-se que pelo menos metade dos lares de São Paulo tem TV a cabo. Como as empresas citadas representam todo o mercado de TV por assinatura, a audiência desses canais, no mínimo, deve cair 50% no principal mercado publicitário do país.

Publicidade

Para tentar atrair gente, a Record TV disse que vai liberar o sinal gratuito pela internet.

Veja abaixo o vídeo que mostra a mulher completamente revoltada com a situação e diz que a Record é um verdadeiro lixo. O pastor, curiosamente, deu três minutos para a telespectadora que odeia a rede de TV de Edir Macedo.