A trama é até conhecida. A Terra está sendo invadida por aliens que, desta vez, buscam o gás carbônico e se infiltram em lugares importantes da sociedade. E, para atingirem sua meta, vão contar com a ajuda de zumbis e ninjas. Para salvarem a Terra, o trio formado por Wes, Sput e Tina (Thalles Cabral, Michel Joelsas e Daphne Bozaski, respectivamente) se envolverá com a Organização Nazca, que desenvolveu o Manual Para Se Defender de Aliens, Ninjas e Zumbis, o título da série.

O objetivo do seriado é claro: atingir o público geek, que cresce cada dia mais no Brasil e aposta neste tipo de enredo. Para Rogério Gallo, vice-presidente da Turner no país (grupo responsável pela Warner Channel), em entrevista ao portal UOL, a atração está alinhada com o que o canal está propondo nos últimos dois anos.

Publicidade
Publicidade

"Pra gente, faz muito sentido que a primeira produção nacional do canal tivesse foco nesse universo", comentou Gallo.

Criada por André Moraes, a série é "inspirada" em um curta-metragem de mesmo nome, de 2009. Moraes disse, também ao UOL, que uma outra emissora estava interessada no projeto, mas, diferente da Warner, rejeitava a visão do diretor para a série.

Vilões musicais

Os dois principais vilões de "Manual Para Se Defender de Aliens, Ninjas e Zumbis" são duas personalidades conhecidas do mundo da música no Brasil. Rita Lee e Branco Melo, da banda Titãs, serão dois aliens que, de forma irônica, vêm do planeta Titan.

Para completar o elenco, Zé Celso, André Abujamra e André Bankoff estão presentes na primeira temporada.

Protagonistas

O trio protagonista contou à reportagem do portal UOL que a série não irá explorar somente piadas e cenas de ação em seus 13 episódios de meia hora.

Publicidade

Para Bozaski, a atração vai focar também no crescimento deles como jovens e seus questionamentos como o que eles querem ser. Tina será a mais brigona dos três, Sput, de Joselsas, é um louco por astrofísica e Wes, interpretado por Cabral, é um hacker.

Para Moraes, uma segunda temporada - e até mais - é possível, pois, segundo ele, é um universo vasto para o seriado que estreia neste domingo (12), na faixa das 22h30 na Warner. Ainda para o diretor, o gênero de ficção científica ainda tem grande espaço para aparecer nos programas de TV brasileira. #Warner Chanel #Seriados