Uma decisão polêmica deve mexer com a rotina de milhares de telespectadores de #Televisão paga de São Paulo à partir de 29 de março. No dia em que o sinal analógico será, finalmente, desativado, as emissoras #Record TV, SBT e RedeTV! sairão do ar dentro dos pacotes de TV por assinatura das operadoras Claro, Vivo, Oi, NET, Embratel e Sky.

A decisão, informada por meio de comunicado na sexta-feira, 24 de março, durante a transmissão da novela O Rico e Lázaro, da Record, revelou que o fato ocorre por conta do não pagamento dos direitos de transmissão do sinal HD. De acordo com a nota, este tipo de pagamento já é feito junto a grupos estrangeiros e a algumas emissoras nacionais.

Publicidade
Publicidade

Lembrando que Record, Rede TV e SBT continuarão sendo exibidas na TV aberta.

Juntas na mesma causa, as emissoras criaram, em 2016, a joint-venture #Simba Content, que pretende não só fazer com que as operadoras paguem o valor devido pelo sinal HD que recebem diariamente, mas também valorizar o conteúdo exibido pelas mesmas. Segundo o jornalista Ricardo Feltrin, o grupo também está em contato com a Netflix. Caso as conversas deem continuidade e haja um acordo entre as empresas, em um futuro próximo as emissoras SBT, Record e Rede TV disponibilizarão conteúdos próprios, tais como jornais, novelas e programas de auditório. Não entrariam neste pacote os reality shows e nem os filmes e novelas internacionais. Atualmente, recentes novelas e minisséries exibidas na Record - e que já chegaram ao fim - estão disponibilizadas no Netflix.

Publicidade

Em reportagem exibida no programa Cidade Alerta, da Record, o advogado Celso Russomano, especialista em Direito do Consumidor, falou sobre como o consumidor deve agir diante do assunto. "Todas as vezes que você contrata uma prestação de serviço continuada, o que está valendo é o contrato que foi celebrado com a operadora. E o que a operadora prometeu lá naquele momento da contratação tem que ser cumprido até o final do contrato, sob pena da operadora estar rompendo com o consumidor, que passa a ter uma série de direitos", ressaltou.

Em comunicado, a NET afirma que ainda não chegou a um acordo com a Simba, mas que está em busca de um acordo. A Sky não se manifestou e a Embratel ressaltou que, no momento, não conta com serviço de TV por assinatura. De acordo com a Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) independente da decisão tomada entre as empresas, "não há condições de repassar custos extras aos consumidores".

Confira abaixo o comunicado oficial exibido pela Record em 24 de março