José Mayer é um dos atores mais conhecidos do Brasil. Ele ficou popular em todo o território nacional, recentemente, por interpretar o personagem Tião, na novela das novela 'A Lei do Amor'. Muito amado, Zé, como é chamado pelos amigos, acabou sendo acusado de um ato grave, assédio sexual. Quem acusa é uma profissional que trabalhava como figurinista na própria novela. A moça foi identificada como Susllem Meneguzzi Tonani em um texto publicado - e mais tarde retirado do ar do blog 'Agora é que São Elas' - na Folha de São Paulo. Ela diz que o ator fazia os galanteios exagerados frequentemente. As frases ditas por ele envolviam cunho sexual e no pior dos momentos, Mayer teria passado a mão na vagina da figurinista.

O ator surpreendeu e decidiu na noite desta sexta-feira, 31, falar pela primeira vez sobre o assunto.

Publicidade
Publicidade

Em uma nota enviada à imprensa, ele pede que não seja confundido com o personagem da novela, o malvado Tião Bezerra, que, curiosamente, no último capítulo do folhetim (exibido, justamente, quando a polêmica veio ao ar na imprensa) termina com problemas mentais. “Respeito muito as mulheres, meus companheiros e o meu ambiente de trabalho e peço a todos que não misturem ficção com realidade”, diz ele se defendendo das acusações, mas não se referindo especificamente à figurista que o acusou seriamente.

A nota escrita pela assessoria diz que o que foi dito sobre o ator não faz parte das características dele. De acordo com José Meyer, ser misógino e machista não é de seu feitio, mas sim de seu personagem vilão. Em seguida, ele lembra que está no ramo da televisão há quarenta e nove anos e, que nesse tempo, sempre buscou a confiança e o respeito das pessoas que trabalharam com ele.

Publicidade

Muita gente se revoltou com a nota escrita pelo ator, dizendo que ela não estaria clara.

"Ele meio que tentou colocar a culpa no fato do personagem dele ser mal, só faltou dizer que a mulher era maluca", disse um internauta.

E você, o que achou da desculpa dada pelo ator da Globo? Deixe seu comentário. #José Mayer