Um dos maiores estilistas do Brasil, conhecido por suas participações no grande Fashion Week e nos programas de TV, em conjunto com o apresentador Amauri Jr, Ronaldo Ésper afirma que inúmeras mudanças ocorreram em sua vida nos últimos meses.

Neste domingo (26), durante uma entrevista no programa "Sensacional", da RedeTv!, para a apresentadora Daniela Albuquerque, o estilista alegou que durante toda sua vida sofreu por causa de sua sexualidade, pois mesmo que às vezes estivesse bem consigo mesmo, não conseguia se aceitar por completo, mas que encontrou na Igreja #Universal do Reino de Deus todo o amparo que sempre procurou em todos os dias de seus 72 anos, e o melhor, sem julgamentos.

Publicidade
Publicidade

“Estou muito feliz de estar lá. Há alguns anos eu estava à beira do suicídio, se não tivesse sido acolhido da forma que fui, teria me matado”, revelou.

Ronaldo Ésper disse também que não gostaria de ter um filho homossexual, devido aos preconceitos da sociedade e que sabe exatamente o que ele sofreria em sua vida e não desejaria isso para o seu pior inimigo, se ele tivesse um. “Depois de um período de crise muito grande, parti para outra direção na minha vida. Hoje não sou mais homossexual, por força da minha vontade!”, o estilista afirma que ser homossexual não é uma doença e por isso “ninguém se #Cura disso”, garante.

Ainda durante a entrevista, o comentarista de moda afirmou que teve uma conversa descontraída com seu pastor no último encontro deles, após um culto. “O pastor me perguntou outro dia, ‘e os trejeitos?’.

Publicidade

Não me aguentei e ri e respondi: ‘Pastor, os trejeitos não vai ter jeito, né?!’”.

Ésper afirma que sua conversão é de todo coração e que “é pra valer”. E ainda, diz que como em tudo na sua vida, vai ser criticado e julgado pela sociedade, principalmente pela comunidade gay, mas se sente muito bem com suas escolhas: “Não dou a mínima para a opinião alheia”. Ele afirma que ser #ex-gay não é crime e que gostaria de ser respeitado por isso. E ainda brinca: “Agora, eu sou a Universal.”