Ele já foi preso, perseguido e acusado de usar o nome de Deus para ganhar dinheiro. Desde que fundou a Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo coleciona em sua trajetória uma série de polêmicas envolvendo seu nome e o de sua igreja.

Adorado por uns, questionado por outros, o líder religioso já teve sua história contada em um livro, escrito por Douglas Tavolaro, em 2007. Sucesso de vendas, ele lançou anos depois uma trilogia em que ele mesmo contava suas memórias.

Após ganhar espaço no mundo literário, a vida do bispo Macedo terá destaque também nas telas do cinema. A produtora Paris Filmes anunciou nesta quarta-feira, dia 8, que o longa contando a história de Edir começará a ser gravada já em abril deste ano.

Publicidade
Publicidade

Com o nome “Nada a Perder” – mesmo título que a trilogia – o #Filme tem previsão de estreia para o primeiro semestre de 2018. Ainda há poucas informações sobre os detalhes do filme, roteiro e elenco, porém já se sabe que as filmagens vão acontecer no Rio de Janeiro, Nova York, Jerusalém e Joanesburgo.

Ator que interpretará Edir Macedo

Como informado acima, há poucas informações sobre a ficha técnica do filme, porém a Paris Filmes já revelou o ator que viverá o bispo no cinema: será Petrônio Gontijo.

Já consagrado em produções da Record, o ator fez parte do elenco de várias novelas da casa, entre elas Cidadão Brasileiro, Luz do Sol – onde fez par romântico com a atriz Paloma Duarte –, Os Mutantes: Caminhos do Coração, entre outras. Interpretou também o Arão, do sucesso Os Dez Mandamentos.

Publicidade

A história da Universal

Fundada em 1977, a Igreja Universal do Reino de Deus teve como idealizador Edir Macedo, então com 32 anos. A partir daí, fiéis começaram a lotar a pequena igreja onde eram realizadas as pregações do bispo, no Rio de Janeiro.

E assim, devido ao crescimento do número de membros, que hoje há milhares de templos espalhados pelo Brasil – e pelo mundo.

Começava então as acusações contra o bispo Macedo. Entre elas, a mais preocupante para os cristãos: envolver o nome de Deus para usufruir do dinheiro arrecadado na igreja, fruto dos dízimos pagos pelos fiéis.

Mesmo com todas as polêmicas, a Universal não para de crescer, assim como os frequentadores. Atualmente, o Templo de Salomão, também alvo de críticas, chegou a ser considerado um ponto turístico de São Paulo devido à grandeza de sua arquitetura. #RedeRecord #edirmacedo