No Brasil é a #maconha é uma droga ilícita. E enquanto a legislação não mudar, assim o será. Se você for pego fumando ou portando a droga, dependendo da quantidade, você pode ser autuado como usuário, ou como traficante. Por esse motivo, quem é usuário sempre se motiva a dar depoimentos à favor da legalização da droga no país para que possa sair da ilegalidade.

Foi o que fez Paula Lavigne, #atriz que atuou em várias novelas da #Globo e atualmente trabalha como produtora de cinema e cineasta. A bela de 47 anos é esposa de Caetano Veloso e se envolveu numa polêmica "tamanho família" essa semana. A atriz e cineasta decidiu publicar em seu Instagram um vídeo fumando um baseado.

Publicidade
Publicidade

Na legenda da postagem ela diz: "fumando maconha livremente na rua". Cabe ressaltar que ela não estava ilegal, porque ela se encontrava na capital do Uruguai, Montevidéu. O país foi o primeiro da América Latina a legalizar a utilização recreativa da maconha. Na postagem de Paula, ela ainda usa hashtags com palavras de ordem e pedidos de legalização. Afirma também que lugar de maconheiro não é na cadeia, e valoriza o país vizinho pela atitude de descriminalização.

No vídeo a esposa de Caetano Veloso aparece fumando um "porro", ou em tradução livre, "baseado", livremente pelas ruas de Montevidéu. Ela está ao lado do amigo Tino Monetti e explica que lá a droga não é legalizada. Ela pede ajuda ao amigo e explica que no país é possível portar 30g da droga, plantar até 6 pés da erva e fumar livremente.

Publicidade

Paula eleva o tom e sugere que devemos usar a mesma liberalidade no Brasil, descriminalizando a maconha. Ainda indica que isso traria mais espaço nos presídios para políticos corruptos e ao final diz que lugar de "maconheiro", não é preso e sim na rua.

O assunto é polêmico. Muitas pessoas não concordam com a liberação da droga e criticaram veemente a apologia a maconha feita por Paula.

Ate dia nesta quarta-feira (8) o vídeo já havia sido assistido por mais de 10 mil pessoas.

Alguns apoiaram e disseram palavras de incentivo. Outros afirmaram que ela é desinformada, que a liberação da droga traria mais violência. Um inclusive sugeriu que ela fosse morar no Uruguai.

Comente!