O trabalho dos jornalistas pode ser um dos mais ingratos entre as profissões. A rotina diária é estressante e, muitas vezes, o profissionalismo nos obriga a fazer coisas que, normalmente, não faríamos. Supreet Kaur, que ancora o programa IBC24, de Chhattisgarh, na Índia, sabe bem disso. A comunicadora é famosa e respeitada em seu país, por conta da credibilidade que passa diante das câmeras. Ela estava em mais um dia de trabalho, quando apresentava o telejornal local. O que Supreet não imaginava é que ela daria a notícia mais difícil de toda a sua vida. A emissora começou a cobrir um acidente grave, que culminou com diversas mortes. O canal começou a transmitir, ao vivo, imagens de ferragens retorcidas e Kaur passava essas informações para o público, como sempre o fez.

Publicidade
Publicidade

No entanto, em determinado momento, a âncora identificou um dos carros envolvidos no grave acidente. O veículo era do esposo dela. Por momentos, a indiana não sabia se chorava, ou se continuava a dar notícias sobre o caso. A jornalista manteve a compostura e, em seguida, começou a chorar falando sobre tudo o que aconteceu. O marido de Supreet, Harshad Kawade, de acordo com informações da revista Veja, em reportagem publicada neste domingo, 9, estava no carro com mais cinco pessoas. O veículo foi atingido por um outro automotor maior. A imprensa acredita que tenha sido um caminhão.

A jornalista não precisou sequer dizer os nomes das pessoas mortas para começar a chorar. Isso porque ela sabia que aquele era o carro de seu marido e que ele não tinha o costume de emprestar-lo a ninguém.

Publicidade

Além disso, a repórter também identificou a região onde ocorreu a batida, que fica próxima à sua residência. De acordo com a Veja, após descobrir que o marido estava morto, a âncora ainda ficou dez minutos agonizantes no ar. Após o jornal acabar, ela começou a chorar e ligar para os parentes, apurando a notícia. Mais tarde, a polícia é quem ligou para ela e confirmou tudo.

Veja abaixo o vídeo que mostra a comunicadora chorando, após descobrir que, entre os mortos do acidente, estava também o seu companheiro.

Se você estivesse no lugar dessa profissional, como teria reagido a tamanha fatalidade. Teria capacidade de chegar até ao final da notícia, ou preferiria deixar tudo para lá e viver o seu luto, o que e um direito? Deixe a sua mensagem. O seu comentário nos ajuda a construir uma plataforma mais adequada ao que todos querem ler. Além disso, opinar sobre os temas tratados nesse e em outros assunto aproxima pessoas e ajuda a construir diálogos sobre temas relevantes na sociedade. #Famosos