O casal por vezes esquece que está sendo filmado e protagoniza cenas de abuso e violência que chocam até quem é mais liberal. Ao menos essa constatação foi feita por Emilly no domingo (9) após uma edição diferente do Big Brother Brasil 17. No paredão de eliminação de Marcos ou Marinalva, que a paratleta saiu com quase 80% de rejeição, aliás, recorde para a edição, o programa pouco se dedicou a votação e aos emparedados, e mais trabalhou em trazer os fatos polêmicos de discussão e, principalmente, dar uma satisfação ao público do que estava sendo feito.

O apresentador Tiago Leifert disse que a Globo condena agressões e mostrou, não só a briga polêmica onde Marcos encurralou Emilly e colocou o dedo em sua cara, mas outros momentos que ele reagiu de forma tranquila quando confrontado.

Publicidade
Publicidade

No final, mostrou que os brothers foram chamados no confessionário para eventuais sessões com psicólogos e instruções sobre o que fazer se sentissem ameaçados.

Essa atitude da Globo veio da pressão das redes sociais. Os internautas afirmaram não aceitar a postura do médico e chegaram a cogitar envolvimento da polícia e Ministério Público contra o cirurgião. Fazendo coro com a reclamação, a família de Ieda disse que entrou em contato com a produção do programa e afirmou que a sister, chamada de “Mama”, estava sendo assistida e que estava tudo bem com ela. Ieda precisou de calmantes.

Por fim, a gêmea de Emilly, Mayla, postou em seu Twitter que sua família também entrou em contato com a produção do BBB17 pedindo proteção à gaúcha. Segundo a ex-BBB, a família ficou “devastada” com tudo que viu e todos chegaram ao limite.

Publicidade

Emilly chegou a reclamar em conversas com Marcos e outras sisters da relação abusiva do médico com ela. Ela disse, entre outras coisas, que também “estava no limite”, mostrou uma marca roxa no braço e reclamou que o pulso estava doendo. Mas nenhuma dessas reclamações foram direcionadas à produção como uma acusação. Apenas lamúrias aos colegas.

Ainda sobre a edição deste domingo, a Globo mostrou Emilly saindo do confessionário, onde aparentemente a gaúcha foi instruída a denunciar qualquer violência, desconforto ou situação de coação no programa. Também deve ter chegado algum recado da família, pois logo que saiu foi conversar com Marcos e disse que “caiu a ficha”, que a casa é vigiada por câmeras por todos os lados e que sua família está vendo tudo.

Ela mostrou-se preocupada e disse que a produção “me abriu os olhos”. Movimentos de fãs do programa pediam a eliminação de Marcos do reality show. Cabe lembrar que a Globo vive um momento ruim em seus bastidores. Um escândalo sem precedentes de assédio sexual praticado dentro de seus camarins por um de seus maiores atores, José Mayer. #agressão #Emilly e Marcos #BBB Big Brother Brasil