Neste sábado (22), o ex-BBB Marcos Harter publicou uma enorme carta em que fala sobre a ex-companheira no Big Brother Brasil, a gêmea Emilly Araújo. Com ela, o médico cirurgião viveu grande momentos românticos na casa mais vigiada do país. No texto, ele diz que quem pediu sua expulsão foi a própria Emilly e que isso apenas foi corroborado pela própria Rede Globo de Televisão.

Marcos ainda chegou a dizer que o prêmio de R$ 1,5 milhão não comprava o seu caráter e que agora a gaúcha estaria cheia de remorsos pelo o que fez. A morena também não ficou calada e foi alvo de uma entrevista - que também falou de Marcos - e está dando o que falar.

Publicidade
Publicidade

Em entrevista ao jornal Extra, do Rio de Janeiro, publicada neste domingo (23), Emilly fala sobre como está sua vida após o programa e ainda faz menções ao ex-namorado Marcos. A principal delas mexe com os fãs do ex-casal.

Segundo o jornal, mesmo com tudo o que aconteceu, ela não descarta um romance com o médico no futuro. A estudante do Rio Grande do Sul ainda revelou que pretende conversar com Harter qualquer hora dessas, mas que não teve tempo, pois são muitos os seus compromissos desde que ela ganhou a 17ª edição do Big Brother Brasil.

"O futuro a Deus pertence”, disse a vencedora do reality show, mas adianta que não pensa em se envolver com alguém. “Meu coração está tranquilo", disse ela ao jornal carioca. Com dez dias desde que venceu o programa da Globo, Emilly Araújo garante que não teve tempo para nada.

Publicidade

O máximo que ela fez foi ir à sua terra natal, o Rio Grande do Sul, e à uma delegacia do Rio de Janeiro, onde prestou depoimento. De acordo com informações do portal de notícias IG, ao dar seu depoimento, a gêmea de Mayla garantiu que Marcos teria sim a agredido. No programa, no entanto, ela negava isso aos quatro ventos.

Hospedada em um hotel do Rio de Janeiro, a gata tem reuniões constantes na Rede Globo de Televisão e garante estar vivendo o seu sonho. Segundo ela, tudo o que for conquistado vai ser desfrutado pela família.

O pai, Volnei, que chegou a fazer uma prova do líder, pediu demissão do emprego. Ele ganhava cerca de R$ 2 mil. As irmãs também estão em prol de Emilly, que garante ainda pretender ajudar sua cidade natal, que foi vítima de uma grande enchente.

Sobre a mãe, Emilly conta que ela descobriu uma doença devastadora faltando um mês para ela entrar no BBB. Ela faleceu uma semana antes de ela e de Mayla serem confinadas na atração da Rede Globo.

E você, o que achou da entrevista da gêmea? Deixe seu comentário. Ele é sempre importante. #Famosos #BBB Big Brother Brasil