A prova da #liderança dessa semana foi um pouco diferente das outras porque foi executada em duas etapas. Na primeira, familiares dos cinco brothers remanescentes na casa foram até a área externa da casa mais vigiada do Brasil, participar de uma gincana classificatória para a #Prova do líder. O pai de #Emilly, o filho de Marinalva e a irmã de Marcos tiveram melhor desempenho e classificaram seus amados para a prova do líder. Já a mãe de Vivian e a filha de Ieda não obtiveram sucesso e as duas não puderam participar da prova de resistência, que definiria o penúltimo líder da décima sétima edição do Big Brother Brasil.

Tiago Leifert já havia avisado que a prova seria de resistência.

Publicidade
Publicidade

Brothers a postos, na sexta-feira ao vivo, deram a largada para a liderança mais desejada desde então no programa. E Marcos parece não ter entendido muito bem as regras do jogo. Com cerca de vinte minutos de prova, ele se ajoelhou na plataforma móvel dos 'tapetes voadores'. Após analisar as imagens, a produção do BBB17, execrada várias vezes pelo médico, decidiu por sua exclusão.

E Marcos então apelou mais uma vez com a produção do BBB17. Ele afirmou que aqueles que ficam controlando a prova o prejudicaram e que ele iria 'reclamar e reclamar'. A eliminação precoce da prova, segundo o próprio médico, foi descabida e teve o intuito de prejudicá-lo. E Marcos demonstrou que não se importa com as consequências e vai tirar satisfação com a produção. As ameaças foram ouvidas quando o cirurgião e Emilly conversavam no chuveiro.

Publicidade

Durante a conversa ele disse para a produção: 'Vão se fo***.'. O maior motivo da revolta ele explica depois. Ele diz que a clínica dele fatura cerca de R$100mil por mês e ele está ali 'brincando', dando a entender que tirou férias, está perdendo dinheiro, e que, para isso, ele quer seriedade do programa. Então completa: 'com cinco minutos eles me eliminam... Vão se fo...', e solta um palavrão.

Prova controversa:

A prova de eliminação era uma plataforma com 'tapetes voadores'. Marcos com cerca de 20 minutos (e não cinco como alega) se ajoelhou na plataforma suspensa, o que era proibido e esse foi o motivo de sua eliminação. Entretanto, em sua defesa, ele afirmou que isso não foi muito bem explicado e, portanto, deveria ter sido dada outra chance.

Após quase 12 horas de prova, Emilly superou Marinalva que cometeu um erro ao se esquecer de apertar o cronometro e foi eliminada. Entretanto, há várias situações controversas durante a prova. Emilly afirmou ter feito 'xixi' o que não era permitido. Internautas também flagraram Emilly dormindo durante a prova.

Por outro lado, internautas também viram irregularidades de Marinalva durante a prova que também poderiam levar a sua eliminação. O que é válida neste momento é a liderança de Emilly, até que se prove o contrário. A líder também ganha a imunidade!

O BBB17 deve se pronunciar sobre o assunto hoje, sábado, 8, no programa ao vivo.